1. Usuário
Assine o Estadão
assine

ESTREIA-Comédia juvenil traz Seth Rogen e Zac Efron como vizinhos em guerra

REUTERS

18 Junho 2014 | 18h 37

Há algo além do habitual humor besteirol e chapadão do ator Seth Rogen e da falta de camisas de Zac Efron na nova comédia juvenil “Vizinhos”. O espectador precisa ter referências de cinema e TV americanos para entender algumas das piadas desta produção.

Não se trata de uma paródia, mas de alusões e convidados especiais que aparecem durante a projeção. Estão lá os três pirados de “Workaholics” (Blake Anderson, Adam DeVine e Anders Holm), Lisa Kudrow (de “Friends”), Andy Samberg (de “Brooklyn Nine-Nine”), o descerebrado Jake Johnson (de “New Girl”), entre outras figuras, que só têm graça para quem conhece os programas dos quais são protagonistas.

Excluídas essas referências, fica-se com a impressão de mais do mesmo. Unidimensional, Rogen é mais uma vez o cara engraçadão, como em “Besouro Verde”, “Ligeiramente Grávidos” e “É o Fim” - em que interpreta ele mesmo, da mesma forma. Já Zac Efron ainda busca seu timing para comédia, embora sensivelmente melhor do que em “Namoro ou Liberdade”.

Aqui, eles fazem os vizinhos em guerra Mac (Rogen) e Teddy (Efron). O primeiro é casado com Kelly (Rose Byrne), com quem tem uma filha recém-nascida. Já Teddy é presidente de uma fraternidade de universitários, que chega ao bairro com seus colegas para festas, regadas a cerveja e sexo.

Apesar do início amistoso, em que o casal faz de tudo para parecer “gente boa”, o choque é inevitável. Ao chamar a polícia por causa do barulho em uma das noites de balada, Teddy e sua trupe voltam-se contra Mac e Kelly. As casas, assim, começam uma série de trotes para ver quem deixa a vizinhança mais cedo.

Alagar o porão da fraternidade, jogar papel higiênico no telhado e colocar airbags no lugar de almofadas para fazer voar quem está sentado na poltrona são algumas das brincadeiras que fazem entre si. Tudo isso, até o grande plano de Mac, durante a festa de fim de ano dos universitários.

Apesar da lista de comediantes que fazem participação especial neste filme, quem surpreende é a atriz Rose Byrne, conhecida pelo papel dramático na extinta série de TV “Damages” (quando contracenava com Glenn Close) e da sofredora Renai, do terror “Sobrenatural”, no cinema.

Seja tentando esquentar seu casamento com o marido, seja nas festas da fraternidade, mostra uma verve cômica insuspeita.

(Por Rodrigo Zavala, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo