LIONEL CIRONNEAU
LIONEL CIRONNEAU

'Dheepan', do francês Jacques Audiard, leva a Palma de Ouro em Cannes

Filme se destacou na 68ª edição do festival

Com agências

24 Maio 2015 | 15h14

O filme Dheepan, O Homem que Não Amava a Guerra levou a Palma de Ouro no Festival de Cannes. Com direção de Jacques Audiard, o filme conta a história de um homem do Sri Lanka que cria uma falsa família para fugir à situação de seu país e reconstruir a vida na França.

Segundo o crítico de cinema do Estado, Luiz Carlos Merten, a questão da identidade é sempre forte em Audiard. No enredo do longa, o personagem começa a maquinar e a manipular para se afirmar no subúrbio, em um meio dominado por criminosos.

O elenco de Dheepan, O Homem que Não Amava a Guerra é formado por atores de Sri Lanka.

Dheepan coroou uma ótima noite para o cinema francês que levou outros dois prêmios.

"Eu estou muito emocionado. Ganhar um prêmio dos irmãos Coen é algo excepcional", disse Audiard, que ganhou outros dois prêmios menores em Cannes no passado, disse na cerimônia de encerramento. "Estou pensando em meu pai". 

Os diretores norte-americanos Joel e Ethan Coen presidiram o festival este ano. 

O francês Vincent Lindon ganhou o prêmio de melhor ator pelo filme La Loi du Marché, do diretor Stéphane Brizé, em que encena um homem que perde o emprego e é forçado a assumir um cargo de supervisor em um supermercado que tempo um plano secreto para se livrar dos empregados para impulsionar o lucro. 

O prêmio de melhor atriz foi dividido entre a norte-americana Rooney Mara por seu papel em Carol, de Todd Hayne, e a atriz francesa Emmanuelle Bercot no filme Mon Roi, do diretor francês Maïwenn Besco. 

O segundo prêmio foi para o diretor húngaro Laszlo Nemes por Saul Fia, enquanto o filme The Lobster, do diretor grego Yorgos Lanthimos ficou em terceiro. O diretor taiwanês Hou Hsiao-Hsien ganhou o prêmio de melhor diretor por Nie Yinniang

Veja a lista de ganhadores:

Grande prêmio: Laszlo Nemes, por Saul Fia

Melhor diretor: Hou-Hsiao-Hsien, por The Assassin

Prêmio do júri: Yorgos Lanthimos, por The Lobster

Câmera de Ouro: César Acevedo, por La Tierra y la Somba

Melhor roteiro: Michel Franco, por Chronic

Melhor atriz: Rooney Mara, por Carol

Melhor ator: Vincent Lindon, por La Loi du Marché

Curta-metragem: Ely Dagher, por Waves '98

Mais conteúdo sobre:
Cinema Cannes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.