Warner
Warner

Denúncias colocam em xeque a participação de Gal Gadot em 'Mulher-Maravilha', diz site

Atriz teria dito ao site que quer não quer que a Warner Bros tenha qualquer relação com Brett Ratner e sua produtora; Warner desmentiu: "Falso"

O Estado de S.Paulo

14 Novembro 2017 | 19h02

Segundo informações do site Page Six, Gal Gadot, protagonista de Mulher-Maravilha, não quer fazer outro filme com a Warner Bros até que a empresa pare de ter qualquer tipo de relação com Brett Ratner e a produtora dele, a RatPac-Dune Entertainment. Gadot teria tomado essa decisão após artistas como Olivia Munn (The Newsroom), Natasha Henstridge (As Espiãs) e Ellen Page acusarem Ratner de assédio sexual. Procurada pela reportagem do site, a Warner afirmou que tudo não passa de um boato. "Falso", disse a Warner.

+++ Gal Gadot usou experiência no exército israelense para compor sua 'Mulher Maravilha'

Ainda de acordo com o Page Six, a RatPac-Dune Entertainment participou da produção de Mulher-Maravilha, como parte de um acordo financeiro com a Warner Bros. O filme arrecadou mais de US$ 400 milhões ao redor do mundo, lucro que beneficiou a empresa de Ratner. Um funcionário da Warner Bros afirmou ao veículo que a atriz não vai voltar a interpretar a heroína caso não haja mudanças.

+++ Gal Gadot volta a interpretar a Mulher-Maravilha em 'Liga da Justiça' e quer mudar Hollywood

Em outubro, após as acusações de assédio explodirem em Hollywood, Gadot fez um post em sua conta oficial no Instagram com a seguinte mensagem: "Eu estou com todas as corajosas mulheres que enfrentaram seus medos e estão falando. Estamos juntas nesses tempos de mudança", disse ela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.