Daniel Leal-Olivas/ AFP
Daniel Leal-Olivas/ AFP

Dave Bautista, de 'Guardiões da Galáxia', elogia novo 'Blade Runner'

Aguardada estreia do longa está marcada para outubro, 30 anos após os eventos do cult de Ridley Scott

AFP

04 Maio 2017 | 10h04

Após ser acusado de blasfêmia, o ex-lutador que se transformou em estrela de filmes de ação Dave Bautista garante: segundo ele, a aguardada sequência do clássico de ficção científica Blade Runner é melhor do que o original.

O ator, que atualmente está nas telas no megasucesso Guardiões da Galáxia Vol.2, filmou Blade Runner 2049, de Denis Villeneuve, na Hungria no ano passado, ao lado de Ryan Gosling, Jared Leto, Robin Wright e Harrison Ford.

"É difícil dizer, porque eu sei que vai doer um pouco em alguns, mas eu acho que vai ser um filme melhor do que o primeiro", diz ele em entrevista à AFP em Los Angeles.

"O roteiro é melhor, é mais profundo. Acredito que é uma história melhor, contada de uma forma melhor, e que responde a um monte de perguntas. Vai ser ótimo", argumenta.

Blade Runner 2049, que estreia em outubro, ocorre 30 anos após os eventos do filme cult de Ridley Scott e traz novamente Harrison Ford no papel lendário de Rick Deckard, um policial de Los Angeles que persegue andróides rebeldes.

O ator de 48 anos não comenta sobre seu personagem, mas descreve-o como "um grande papel, um apel de ator".

"Visualmente, voltamos para este universo. Reencontramos Deckard. A equipe de atores é fantástica, é realmente bonita", diz ele.

Bautista, por muito tempo tão tímido e que mal falava até os 30 anos de idade, fez sua estreia sob os holofotes em competições de luta livre em 2002, dominando o campeonato World Wrestling Entertainment (WWE) durante grande parte da década que se seguiu.

Sua aventura em Hollywood começou em 2006 com alguns papeis menores, antes de "O Homem com punhos de ferro" (2012), estrelado por Russell Crowe e Lucy Liu, e "Riddick" (2013), com Vin Diesel.

Éramos pobres. Em seguida veio o papel de Drax em "Guardiões da Galáxia Vol. 1" (2014), uma surpresa nas bilheterias em todo o mundo, com US$ 773 milhões em receita.

O filme fez deslanchar sua carreira antes de uma espécie de consagração, quando interpretou o cruel "Sr Hinx" no último James Bond "007 contra Spectre".

Sua atuação em "Guardiões da Galáxia" foi tão aclamada que o diretor James Gunn deu-lhe um papel maior na segunda parte da saga da Marvel sobre super(anti)-heróis pouco convencionais.

Apelidado de "The Animal" nas competições de WWE, o ex-lutador era uma das estrelas mais populares da organização antes de embarcar em uma carreira de sucesso em Hollywood, na esteira da superestrela Dwayne Johnson.

O ator com uma estatura imponente (1,98 m para 130 quilos) nasceu em Washington, de mãe de origem grega e pai cabeleireiro e filho de imigrantes filipinos.

Ele conta ter crescido nos bairros pobres da capital dos Estados Unidos, e três assassinatos ocorreram em seu gramado antes de seus 9 anos.

Em sua autobiografia, ele também fala sobre seu passado criminoso, incluindo uma condenação por drogas, e relata como o fisioculturismo o fez sair do crime e provavelmente salvou sua vida.

"Eu tive uma infância um pouco diferente. Cresci em bairros terríveis. Às vezes, nós não tínhamos meios para comprar comida. Éramos realmente pobres", diz ele à AFP.

"Olhando para trás, foi uma infância difícil. Mas ao crescer não me lembro de alguma vez ter pensado que era difícil, ou que faltava algo", ele conclui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.