1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

'Batman vs Superman' coloca frente a frente os dois maiores heróis das HQs

- Atualizado: 23 Março 2016 | 05h 00

"O Batman definitivamente deveria começar a fazer terapia”, brinca Ben Affleck, escalado para interpretar o herói no filme que estreia nesta quinta-feira, 24

CIDADE DO MÉXICO - Na entrada do Auditório Nacional, gigantesca construção com capacidade para 1 mil pessoas na Cidade do México, os fãs de heróis dos quadrinhos como Batman, Superman e Mulher-Maravilha se aglutinavam nas grades que protegiam um tapete vermelho. Ao centro, uma estátua de 3 metros de altura do Homem de Aço, uma réplica daquela que estará em Batman Vs Superman: A Origem da Justiça, filme que estreia no Brasil na quinta-feira, 24. Por ali, passaram Ben Affleck (como Batman), Henry Cavill (Superman), Gal Gadot (Mulher-Maravilha) e o diretor Zack Snyder, para a primeira exibição do filme em território latino, no sábado, 19. 

Quando anunciada a chegada de cada um dos quatro, a surpresa (ou não): Gadot e sua Mulher-Maravilha foi a mais saudada. Não é por acaso, contudo. Nas primeiras impressões de alguns fãs do filme, que teceram alguns comentários no Twitter e Facebook, a personagem vinda da mitologia grega é um dos destaques do filme. 

Cena de Batman vs Superman: A Origem da Justiça
Cena de Batman vs Superman: A Origem da Justiça

Os fãs que esperam muito de Diana Prince (nome “humano” adotado pela princesa das amazonas) ficarão decepcionados com os poucos minutos de tela que Gadot recebe. E poucos diálogos, embora ácidos. O primeiro filme da personagem já está sendo filmado (foi interrompido para a promoção de BvS) e é ali que os fãs poderão mergulhar no universo da personagem feminina mais tradicional dos quadrinhos em sua primeira aventura na telona. Como o título do filme já entrega, o mundo verá pela primeira vez nas telonas o que os leitores de quadrinhos já até se acostumaram: uma batalha entre os dois maiores heróis da terra – nada contra Homem de Ferro ou Capitão América, mas nenhum deles é tão fundamental para a cultura pop quanto o Homem de Aço e o Morcegão. Eles são as figuras centrais e, por ora, antagônicas. 

São duas inspirações diretas para o longa. A primeira, mais recente, vem diretamente da trilogia de Batman criada por Christopher Nolan. Dela veio o clima mais soturno, escuro e tenso para os filmes da DC, embora o excelente Batman de Affleck tenha pouco a ver com a versão anterior de Christian Bale. Nolan, aliás, trabalhou como produtor em O Homem de Aço, dirigido por Snyder, filme considerado a pedra fundamental do universo DC dos cinemas. “Eu me senti muito envolvido com Chris (Nolan) quando trabalhamos juntos”, contou Snyder. “De uma forma esquisita, o fato de estar tão próximo dele me ajudou a criar esse próprio Batman e a relação dicotômica entre os dois.” 

A outra inspiração é a HQ O Cavaleiro das Trevas, escrita magistralmente por Frank Miller e publicada em 1986. Foi com a leitura de um trecho dela que o mundo descobriu que O Homem de Aço 2 seria, na verdade, Batman vs Superman. A história do Homem de Aço se desenvolve a partir do fim do primeiro longa, quando a Terra foi ameaçada por General Zod, um kryptoniano como Superman e, depois de uma batalha de proporções gigantescas, grande parte da cidade fictícia de Metrópolis é devastada. Superman passa a ser encarado como uma ameaça à humanidade. “Essa é a qualidade que faz do Superman especial: ele ama os humanos acima de qualquer coisa”, diz Cavill. “E, mesmo sendo hostilizado, ele continua fazendo o que acha certo. Ele quer salvar a todos, mas sabe que é impossível, por mais que se esforce ao máximo”, completa. 

Cena de Batman vs Superman: A Origem da Justiça'
Cena de Batman vs Superman: A Origem da Justiça'

As semelhanças entre BvS e a HQ de Miller estão na metodologia de combate ao crime de crime (Batman é infinitamente mais violento, por exemplo) e, mais obviamente, na luta entre os dois personagens principais. Foi graças a O Cavaleiro das Trevas que Ben Affleck aceitou embarcar no projeto. “Achei que era um engano quando Zack me ligou oferecendo o papel. Respondi: ‘Você deveria ter me ligado 20 anos atrás’”, conta, rindo, o ator que já interpretou o herói Demolidor em um fracasso de 2003. “Zack me convenceu a ir ao seu escritório. Queria me mostrar o que ele tinha do projeto. E então ele me mostrou um exemplar do Cavaleiro das Trevas, que é uma HQ que eu gosto. Um Batman que volta da aposentadoria, é um lutador já em fim de carreira. Que tem essa raiva, é fascinante.” Com Affleck, veio Chris Terrio, roteirista ganhador do Oscar por Argo (dirigido e protagonizado por Affleck), que transformou o personagem no “mais humano possível”, segundo o ator. “Adorei o fato de o Batman não ser um super-herói. Ele tem tantos problemas quanto qualquer um”, diz. “E ele definitivamente deveria começar a fazer terapia.”

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX