1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Batman, Superman, Capitão América e Homem de Ferro se enfrentam em 2016

- Atualizado: 03 Janeiro 2016 | 05h 00

‘Batman vs Superman’ e ‘Guerra Civil’ mostram a rivalidade entre os ‘mocinhos’ das HQs

“It’s tiiiime”, diria Bruce Buffer, dono da icônica voz que anuncia os lutadores nas disputas de UFC. De um lado do ringue, Superman. Do outro, Batman. Um mês depois, outra daquelas lutas que também seriam anunciadas como “a maior do século”: Capitão América contra Homem de Ferro. O ano de 2016 marca um dos maiores embates dos heróis, com os principais representantes das duas editoras, Marvel e DC Comics, colocando seus personagens mais célebres para trocarem alguns sopapos na tela grande. 

Batman Vs Superman: A Origem da Justiça, que estreia no Brasil em 24 de março, e Capitão América: Guerra Civil, previsto para 21 de abril, levam para os cinemas histórias emblemáticas das HQs. O primeiro adapta alguns aspectos de O Cavaleiro das Trevas, série responsável por levar Frank Miller ao posto dos gigantes do gênero, encontrando uma forma de o humano e engenhoso Batman ser capaz de derrotar o todo-poderoso Superman, numa batalha cheia de significados e subtextos. Dois heróis, duas ideologias, uma rivalidade acirrada desde os primeiros encontros. 

Cena do filme Batman Vs Superman
Cena do filme Batman Vs Superman

A obra de Miller foi a base para o trabalho de Zack Snyder, diretor de A Origem da Justiça, mas o encontro inédito dos heróis no cinema tem o objetivo de estabelecer que os dois principais personagens da DC Comics convivem no mesmo universo cinematográfico e a presença de alguém tão forte quanto o Superman (Henry Cavill), capaz de destruir cidades inteiras, assusta um já experiente Batman (Ben Affleck), que assume para si a obrigação de eliminar o alienígena de colante azul e capa vermelha. 

A partir desse filme, Snyder parte para criar nos cinemas a Liga da Justiça, o encontro dos maiores heróis da editora. A Mulher-Maravilha, interpretada por Gal Gadot, também está no longa de março. 

No mês seguinte, é chegado o momento no qual Tony Stark (Robert Downey Jr.) e Steve Rogers (Chris Evans) vestirão seus uniformes de Homem de Ferro e Capitão América, e ocuparão lados opostos em uma briga. Detalhes da trama ainda não foram completamente revelados, mas sabe-se que uma ação mal planejada de Capitão e seus amigos causa uma nova comoção mundial a favor de que os Vingadores passem a trabalhar para as Nações Unidas, não mais de forma independente. 

Homem de Ferro concorda, mas o Capitão, depois de ser usado como arma política nos outros dois filmes solo, não entende que essa é a melhor solução. Há uma divisão entre os heróis da Marvel, assim como aconteceu nos quadrinhos, dois times se formam e a pancadaria tem início. 

Personagem Homem de Ferro, interpretado por Robert Downey Jr.
Personagem Homem de Ferro, interpretado por Robert Downey Jr.

Foi uma grande jogada, nas HQs, colocar herói contra herói. As vendas, antes capengas, cresceram, e mostraram um caminho a seguir. Alguns álbuns, inclusive, mostravam o embate entre a turma da DC versus os encapuzados da Marvel. Nas telonas, contudo, é cedo para imaginar que filmes de super-heróis já precisem desse empurrão. 

Rivais 

Em um 2016 com tantos filmes de heróis nas telas (veja mais no quadro abaixo), os estúdios Marvel/Disney e DC/Warner protagonizaram uma disputa pela data de chegada aos cinemas nos Estados Unidos. Batman vs Superman havia marcado sua chegada às telonas em 6 de maio de 2016, mas a Marvel não se intimidou e colocou Capitão América: Guerra Civil na mesma data. No fim do round, o longa do Morcego foi adiantado para evitar perdas nas bilheterias. 

O que vem por aí? 

‘Deadpool’ - 11 de fevereiro 

‘Batman Vs Superman’ - 24 de março 

‘Capitão América: Guerra Civil’ - 28 de abril 

‘X-Men: Apocalipse’ - 19 de maio 

‘Esquadrão Suicida’ - 4 de agosto 

‘Gambit’ - 6 de outubro 

‘Doutor Estranho’ - 3 de novembro 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX