AP Photo/Marco Ugarte
AP Photo/Marco Ugarte

Ator Mario Almada, ícone do cinema mexicano, morre aos 94 anos

Ele estreou em 1935 e atuou em mais de 300 filmes, do velho-oeste aos retratos do narcotráfico

EFE

05 Outubro 2016 | 15h22

CIDADE DO MÉXICO - O ator Mario Almada, o justiceiro mais famoso do cinema mexicano, morreu aos 94 anos após uma parada cardíaca em sua casa de Cuernavaca, no estado de Morelos, vizinho da capital, informaram nesta quarta-feira, 5, seus familiares.

Com uma larga trajetória no cinema desde sua estreia em Madre Querida (1935), Almada atuou em mais de 300 longas, a maioria de velho-oeste, e sobre o narcotráfico, na qual interpretava um pistoleiro que impunha a lei.

Ele nasceu em Huatabampo, em Sonora, em 1922. Em 2013, foi reconhecido pela Academia Mexicana de Artes y Ciencias Cinematográficas com o prêmio Ariel de ouro por sua trajetória.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.