1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Após quase um mês em cartaz, 'O Regresso' atinge topo da bilheteria dos EUA

- Atualizado: 26 Janeiro 2016 | 11h 12

Filme estreia no dia 4 de fevereiro no Brasil

O Regresso, novo filme do diretor mexicano Alejandro González Iñárritu, chegou neste fim de semana ao topo da bilheteria dos Estados Unidos e, apesar do fechamento de cinemas na costa leste devido à tempestade "Jonas", obteve o primeiro posto com a arrecadação de US$ 16 milhões.

Segundo dados divulgados pelo portal especializado Box Office Mojo, o filme protagonizado por Leonardo DiCaprio chegou à primeira posição da bilheteria após permanecer quase um mês em cartaz.

É a primeira vez que Iñárritu consegue colocar uma de suas obras no lugar mais alto da bilheteria americana. O filme, favorito no Oscar com 12 indicações, arrecadou até agora mais de US$ 220 milhões no mundo todo.

Leonardo DiCaprio na premiere de 'O Regresso', em dezembro nos EUA
Leonardo DiCaprio na premiere de 'O Regresso', em dezembro nos EUA
Baseado em fatos reais, o longa narra a história de Hugh Glass (DiCaprio), um reconhecido explorador que foi atacado por um urso e abandonado por seus companheiros de expedição, mas cujo desejo de vingança lhe leva a sobreviver e empreender uma odisseia de centenas de quilômetros em busca de vingança.

O segundo posto ficou com Star Wars: O Despertar da Força, com US$ 14,3 milhões, enquanto na terceira colocação aparece a comédia Policial em Apuros 2, com US$ 12,9 milhões.

Entre as estreias da semana se destacou a comédia Tirando o Atraso, no quarto lugar com US$ 11,5 milhões. O filme acompanha a viagem à Flórida de um avô (Robert De Niro) e seu neto (Zac Efron) durante as férias de primavera e pouco antes que o jovem se case.

A produção de terror Boneco do Mal, na qual uma babá (Lauren Cohan) experimenta fatos inexplicáveis enquanto cuida de um boneco de porcelana por incumbência de um casal de idosos, fecha a lista com US$ 11,2 milhões.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX