Divulgação
Divulgação

Academia anuncia os 85 longas que concorrem a uma vaga para o Oscar de filme estrangeiro

Brasil escolheu 'Pequeno Segredo', de David Schurmann, e obra de Andrzej Wajda, morto no domingo, 9, será o representante da Polônia

O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2016 | 11h42

Um total de 85 países estão na luta para conquistar o direito de concorrer a melhor filme estrangeiro no Oscar 2017, que chega a sua 89ª edição. Entre os candidatos ibero-americanos, O Cidadão Ilustre (Argentina); Pequeno Segredo (Brasil); Neruda (Chile); Alias María (Colômbia); About Us (Costa Rica); The Companion (Cuba); Deserto (México); Julieta (España).

Na disputa pela primeira vez, o Iêmen Chega na competição com I Am Nojoom, Age 10 e Divorced, de Khadija Al-Salami.

Em dezembro, como já é tradicional, serão anunciados os nomes do filmes que seguem para a etapa seguinte, em nova votação. 

A categoria de Melhor Filme Estrangeiro está completando 60 anos. Ela foi criada em 1956, para 29ª edição do Oscar. 

Para comemorar, a Academia criou uma série de vídeos com discursos de aceitação e uma galeria com cartazes dos vencedores nesta categoria. 

A edição 89 do Oscar será realizada em 26 de fevereiro no Dolby Theatre, Hollywood (Califórnia).

Veja a lista completa dos concorrentes:

Pequeno Segredo (Brasil), de David Schurmann

Chromium (Albânia), de Bujar Alimani

The Well (Argélia), de Lotfi Bouchouchi

O Cidadão Ilustre (Argentina), de Mariano Cohn, Gastón Duprat

Tanna (Austrália), de Bentley Dean, Martin Butler

Stefan Zweig: Farewell to Europe (Áustria), de Maria Schrader

The Unnamed (Bangladesh), de Tauquir Ahmed

The Ardennes (Bélgica), de Robin Pront

Sealed Cargo (Bolívia), de Julia Vargas Weise

Death in Sarajevo (Bósnia0, de Danis Tanovic

I Am Nojoom, Age 10 and Divorced (Iêmen), de Khadija Al-Salami

Losers (Bulgária), de Ivaylo Hristov,

Before the Fall (Camboja), de Ian White

It's Only the End of the World (Canadá), de Xavier Dolan

Neruda (Chile), de Pablo Larraín

Xuan Zang (China), de Huo Jianqi

Alias Maria (Colômbia), de José Luis Rugeles

About Us (Costa Rica), de Hernán Jiménez

On the Other Side (Croácia), de Zrinko Ogresta

The Companion (Cuba), de Pavel Giroud

Lost in Munich (República Checa), de Petr Zelenka

Land of Mine (Dinamarca), de Martin Zandvliet

Sugar Fields (República Dominicana), de Fernando Baez

Such Is Life in the Tropics (Equador), de Sebastián Cordero

Clash (Egito), de Mohamed Diab

Mother (Estônia), de Kadri Kõusaar

The Happiest Day in the Life of Olli MäKi (Finlândia), de Juho Kuosmanen

Elle (França), de Paul Verhoeven

House of Others (Geórgia), de Rusudan Glurjidze

Toni Erdmann (Alemanha), de Maren Ade

Chevalier (Grécia), de Athina Rachel Tsangari

Port of Call (Hong Kong), de Philip Yung

Kills on Wheels (Hungrira), de Attila Till

Sparrows (Islândia), de Rúnar Rúnarsson

Interrogation (Índia), de Vetri Maaran

Letters from Prague (Indonésia), de Angga Dwimas Sasongko

The Salesman (Irã), de Asghar Farhadi

El Clásico (Iraque), de Halkawt Mustafa

Sand Storm (Israel), de Elite Zexer

Fire at Sea (Itália), de Gianfranco Rosi

Nagasaki: Memories of My Son (Japão), de Yoji Yamada

3000 Nights (Jordânia), de Mai Masri

Amanat (Casaquistão), de Satybaldy Narymbetov

Home Sweet Home (Kosovo), de Faton Bajraktari

A Father's Will (Quirguistão), de Bakyt Mukul, Dastan Zhapar Uulu

Dawn (Letônia), de Laila Pakalnina

Very Big Shot (Líbano), de Mir-Jean Bou Chaaya

Seneca's Day (Lituânia), de Kristijonas Vildziunas

Voices from Chernobyl (Luxemburgo), de Pol Cruchten

The Liberation of Skopje (Macedônia), de Rade Šerbedžija, Danilo Šerbedžija

Beautiful Pain (Malásia), de Tunku Mona Riza

Deserto (México), de Jonás Cuarón

The Black Pin (Montenegro), de Ivan Marinovi

A Mile in My Shoes (Marrocos), de Said Khallaf

The Black Hen (Nepal), de Min Bahadur Bham

Tonio (Holanda), de Paula van der Oest

A Flickering Truth (Nova Zelândia), de Pietra Brettkelly

The King's Choice (Noruega), de Erik Poppe

Mah-e-Mir (Paquistão), de Anjum Shahzad

The Idol (Palestina), de Hany Abu-Assad

Salsipuedes (Panamá), de Ricardo Aguilar Navarro, Manolito Rodríguez

Videophilia - and Other Viral Syndromes (Peru), de Juan Daniel F. Molero

Ma' Rosa (Filipinas), de Brillante Ma Mendoza

Afterimage (Polônia), de Andrzej Wajda

Letters from War (Portugal), de Ivo M. Ferreira

Sieranevada (Romênia), de Cristi Puiu

Paradise (Rússia), de Andrei Konchalovsky

Barakah Meets Barakah (Arábia Saudita), de Mahmoud Sabbagh

Train Driver's Diary (Sérvia), de Milos Radovic

Apprentice (Cingapura), de Boo Junfeng

Eva Nova (Eslováquia), de Marko Skop

Houston, We Have a Problem! (Eslovênia), de Žiga Virc

Call Me Thief (África do Sul), de Daryne Joshua

The Age of Shadows (Coreia do sul), de Kim Jee-woon

Julieta (Espanha), de Pedro Almodóvar

A Man Called Ove (Suécia), de Hannes Holm

My Life as a Zucchini (Suíça), de Claude Barras

Hang in There, Kids! (Taiwan), de Laha Mebow

Karma (Tailândia), de Kanittha Kwunyoo

Cold of Kalandar (Turquia), de Mustafa Kara

Breadcrumbs (Uruguai), de Manane Rodríguez

From Afar (Venezuela), de Lorenzo Vigas

Ukrainian Sheriffs (Ucrânia), de Roman Bondarchuk

Under the Shadow (Reino Unido), de Babak AnvariYellow 

Flowers on the Green Grass (Vietnã), de Victor Vu

Mais conteúdo sobre:
Prêmio Oscar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.