1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

A moda imita a vida no filme 'Zoolander'

- Atualizado: 24 Fevereiro 2016 | 03h 00

Estilistas e modelos imploraram por um pequeno papel no longa

Zoolander 2 começa nas ruas de Roma, com uma cena de perseguição no melhor estilo Missão Impossível, mas de Derek Zoolander - que já foi o modelo masculino do ano três vezes e é ridiculamente bonito - não há nem sinal. Porém, quando os maiores astros da música mundial passam a ser vítimas de assassinatos misteriosos, todos fazendo a pose “Blue Steel”, sua marca registrada, em suas últimas postagens nas redes sociais -, o modelo lerdo, mas adorável, sai do esconderijo que impôs a si mesmo para ajudar a Interpol. E se vê de volta a um mundo da moda que mal reconhece.

Bem diferente também é a forma como a indústria reagiu a Zoolander nos 15 anos desde que Derek (Ben Stiller) e seu inimigo, o modelo Hansel (Owen Wilson), surgiram nos cinemas. “Da primeira vez, a gente estava fora do mundo da moda”, diz Stiller, diretor e um dos roteiristas de ambos os filmes; já na continuação, que deve estrear no Brasil em 3 de março, estilistas e modelos imploraram por um papel no longa ou na campanha publicitária nas redes sociais.

A longa ausência de Derek e Hansel nas telas pode, de fato, atuar em seu favor. Nesse tempo, o setor da moda vem se apoiando cada vez mais nas redes sociais e a relação simbiótica entre a cultura pop e a moda nunca esteve tão estreita. “É sobre vaidade e ego. Acho que é um lance que surgiu quando o telefone virou câmera; de repente, nos vimos obcecados por nós mesmos”, explica Stiller sobre o conceito do filme.

Derek e Hansel. Ben Stiller e Owen Wilson
Derek e Hansel. Ben Stiller e Owen Wilson

Durante a produção do primeiro Zoolander, quase ninguém sabia qual era a intenção de Stiller. Wilson conta que vários modelos masculinos foram embora do set, irritados com o retrato que viam de sua profissão. Quase todas as participações especiais foram resultado de uma verdadeira operação de guerra e são os sósias que assumem os papéis dos estilistas que orquestraram o plano do vilão Mugatu (Will Ferrell).

Na continuação, quem aparece são os bambambãs em pessoa: Marc Jacobs, Tommy Hilfiger, Valentino e Alexander Wang interpretando a si mesmos. Jacobs, aliás, é tão fã do original que gravou uma homenagem à cena do Orange Mocha Frappuccino, na qual Derek e seus amigos modelos, com a bebida favorita na mão, saem para dar uma volta que acaba em tragédia.

E Hilfiger ficou tão feliz de participar que se dispôs a usar uma roupa roxa - que, segundo ele, parecia mais uma cortina de veludo - na cena que gravou no estúdio Cinecittà, em Roma. 

Quem guiou o ator/diretor Ben Stiller nesse mundo foi Anna Wintour, a todo-poderosa editora-chefe da Vogue. “Contar com a Anna para validar o que estávamos fazendo foi essencial”, admite Stiller. Fã do original, Anna o levou aos estilistas e modelos de destaque e explicou como a rede social transformou o setor. A apresentação aos diretores de criação da Valentino - Maria Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli, por exemplo - resultou em Derek e Hansel participando do desfile da grife na Semana da Moda de Paris, em março de 2015, para anunciarem que Zoolander 2 estava a caminho. Anna, cuja participação fora mantida em segredo, é claro, aparece no filme interpretando a si mesma, dando o melhor de si no confronto verbal que tem com Mugatu.

O Instagram é o veículo perfeito para uma indústria voltada para a imagem. Os top models de hoje são os que têm maior presença na rede social, na qual um tiquinho de autodepreciação em relação à vida pessoal causa mais impacto que a presença na última edição de qualquer revista - e os criadores e marqueteiros de Zoolander 2 estão se aproveitando com tudo dessa relação.

Stiller, pouco antes de sair de Nova York para os lançamentos em Sydney, Paris, Madri, Berlim, Londres e Roma, parecia surpreso com a atenção que o novo filme despertou. “É a volta por cima do Derek. Ficou afastado uns anos e agora voltou com tudo. E, finalmente, conseguiu a capa da Vogue! Estou supercontente por ele porque essa indústria é muito difícil”, conclui.

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX