Assine o Estadão
assine

Cultura

Oscar

'50 Tons de Cinza' é o favorito para levar principiais prêmios do Framboesa de Ouro

Cerimônia dessa vez será no histórico Palace Theatre, no centro de Los Angeles

0

Ubiratan Brasil,
ENVIADO ESPECIAL

26 Fevereiro 2016 | 22h33

LOS ANGELES - Antes dos melhores, os piores. Se no domingo, 28, serão conhecidos os melhores do ano na cerimônia do Oscar, no dia anterior, sábado, 27, os piores do ano do cinema serão anunciados na 36ª cerimônia do Framboesa de Ouro. Trata-se de uma bem sucedida paródia ao glamour que cerca o Oscar, e que cresce a cada temporada - a votação de 2016 incluiu 943 votantes, de 48 estados americanos e mais de 20 países.

A cerimônia dessa vez acontece no histórico Palace Theatre, no centro de Los Angeles, prédio de estilo renascentista que já foi palco para muitos filmes. Lá, a partir das 20h (horário local, 1 da manhã de domingo em Brasília), terá início um show musical que obviamente parodia os concorrentes a pior longa.

Entre os participantes, o favorito é 50 Tons de Cinza, apontado como "o mais bem sucedido entre os filmes péssimos". Ele concorre com Quarteto Fantástico ("o remake que conseguiu desagradar críticos e fãs), O Destino de Júpiter ("o mais recente fiasco da dupla Andy & Lana Wachowski"), Segurança de Shopping 2 ("um líder de bilheteria apesar de rejeitado por 95% dos fãs de um site de avaliação de filmes) e Pixels ("a mais recente desculpa para Adam Sandler continuar no cinema").

Entre as atrizes, Dakota Johnson concorre como pior do ano por 50 Tons de Cinza, ao lado de Katherine Heigl (Lar Doce Inferno), Mila Kunis (O Destino de Júpiter), Jennifer Lopez (O Garoto da Casa ao Lado) e Gwyneth Paltrow (Mortdecai: A Arte da Trapaça).

Já entre os atores, a lista começa com Channing Tatum (O Destino de Júpiter), Jamie Dornan (50 Tons de Cinza), Johnny Depp (Mortdecai: A Arte da Trapaça), Kevin Jase (Segurança de Shopping 2) e Adam Sandler, que concorre duplamente, por Pixels e Trocando os Pés.

Raramente os atores indicados aparecem, mas há honrosas exceções. Halle Barry, por exemplo, foi receber seu troféu em forma de framboesa em 2004, por sua espetacularmente terrível atuação em Mulher-Gato. E há o raro exemplo de Sandra Bullock que, em 2010, compareceu para ganhar como pior atriz por Maluca Paixão e, no dia seguinte, faturou o Oscar de melhor atriz por Um Sonho Possível.

Comentários