Assine o Estadão
assine

Cultura

Tela de Camille Pissarro roubada por nazistas volta para a França

Quadro ficará exposto durante cinco anos em um museu da França

0

AFP

25 Fevereiro 2016 | 12h56

O quadro de Camille Pissarro La Bergère Rentrant des Moutons, roubado pelos nazistas em 1941, em Paris, e recentemente exposto em um museu americano, será restituído, após um acordo concluído esta semana - anunciou um advogado nesta quarta-feira, 24.

O título de propriedade ostentado pela Universidade de Oklahoma foi cedido a Léone Meyer, que escapou do Holocausto. Agora, a obra será exposta em um museu francês ainda não determinado, explicou à AFP o advogado Pierre Ciric, de Nova York, que fez as negociações.

Léone Meyer é a única herdeira de Raul Meyer, seu falecido pai adotivo, que dirigiu as Galerías Lafayette.

Raul Meyer havia depositado, em 1940, sua coleção de obras de arte em um cofre do banco francês Crédit Commercial. Mais tarde, esse patrimônio foi saqueado pelos nazistas.

Com o passar dos anos, este óleo sobre tela pintado por Pissarro em 1886 foi adquirido por um comerciante suíço, então, por um galerista nova-iorquino e, finalmente, pelo casal de colecionadores Aaron e Clara Weitzenhoffer, que doaram a tela para a Universidade de Oklahoma.

Conforme os termos do acordo firmado, o quadro ficará exposto durante cinco anos em um museu da França. Depois disso, vai-se alternar entre o Museu Fred Jones, da Universidade de Oklahoma, e um museu francês.

Léone Meyer legará a obra a um museu.

 

 

Comentários