Divulgação
Divulgação

'Rodos', de Cildo Meireles, supera expectativa em leilão

Com estimativa entre US$ 250 mil e US$ 350 mil, o conjunto de objetos de madeira e borracha foi comprado por US$ 641 mil

Tonica Chagas, Especial para O Estado de S. Paulo

28 Maio 2015 | 19h37

NOVA YORK - O quadro Vampiros Vegetarianos, de Remedios Varo (1908-1963), estreou no mercado secundário de arte com preço acima do que calculavam os leiloeiros da Christie's, em Nova York. O óleo sobre tela criado em 1962 pela surrealista hispano-mexicana tinha valor estimado entre US$ 1,5 milhão/US$ 2 milhões e foi vendido na quarta-feira, 27, a um colecionador particular, não identificado pela Christie's, por US$ 3,3 milhões. A obra de Remedios Varo registrou o valor mais alto entre os lotes vendidos nos leilões de arte latino-americana promovidos esta semana em Nova York. 

Na mesma sessão de leilões da Christie's, a plateia aplaudiu a aquisição de Rodos, traballho de Cildo Meireles criado entre 1978-1981 que registrou recorde de preço para obra do conceitualista brasileiro em venda pública. Com estimativa entre US$ 250 mil/US$ 350 mil, o conjunto de objetos de madeira e borracha foi comprado por US$ 641 mil em lance feito por telefone. Meireles está com exposição individual na Galerie Lelong New York até 27 de junho.

O quadro La Familia, pintado em 1987 pelo mexicano Rufino Tamayo (1899-1991) e com valor estimado entre US$ 1,2 milhão/US$ 1,6 milhão, foi vendido na noite de terça-feira por US$ 3,01 milhões na Sotheby's.

No leilão da Phillips, também na terça-feira, o óleo sobre tela Présages (1947), do cubano Wifredo Lam (1902-1982), tinha preço estimado entre US$ 2 milhões/US$ 3 milhões e liderou as vendas ao ser adquirido por US$ 2,6 milhões.

Mais conteúdo sobre:
Artes Artes Visuais Cultura Cildo Meireles

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.