Assine o Estadão
assine

Cultura

Autódromo de Interlagos

Porto suíço guarda lote valioso de obras de Picasso

Vários retratos famosos e valiosos estão entre as obras armazenadas

0

EFE

15 Fevereiro 2016 | 22h51

Um lote de 79 obras de Pablo Picasso, avaliadas em cerca de  300 milhões de euros (337 milhões de dólares), está armazenado em portos francos da Suíça desde outubro de 2012, quando a enteada do artista espanhol, Catherine Hutin-Blay, tentava enviar as peças para a França. A notícia foi publicada nesta segunda-feira, 15, no jornal francês Le Point.

Vários retratos famosos e valiosos de Jacqueline, mãe de Catherine e última mulher de Picasso, estão entre as obras armazenadas. A enteada do pintor, hoje com 67 anos, herdou o conjunto depois do suicídio de Jacqueline, em 1986. Além de pinturas como o célebre Jacqueline com Traje Turco, avaliado em ¤ 35 milhões (US$ 39,3 milhões), favorito da viúva de Picasso, há também gravuras e esculturas estocados por quase quatro anos na Suíça.

O Le Point tentou falar sem êxito com os advogados de Catherine Hutin-Blay. Segundo apurado, as obras de Picasso foram “enviadas normalmente, acompanhadas de seus documentos aduaneiros e licenças de exportação”. Apesar de a enteada do artista ser sempre apresentada como uma colecionadora e não como uma mulher de negócios, teria dito em entrevista ao Le Parisien, em julho de 2013, que não revenderia peças de sua coleção “a menos que me visse obrigada”. A história ainda é um mistério pois, em 2015, a própria Catherine Hutin-Blay denunciou o roubo de suas obras. 

Comentários