ADRIANA MOREIRA/ESTADAO
ADRIANA MOREIRA/ESTADAO

Morre o artista americano Chris Burden

Uma de suas obras está no Instituto Inhotim, próximo a Belo Horizonte

O Estado de S. Paulo

10 Maio 2015 | 19h18

O artista conceitual Chris Burden, ícone de performances controversas nos anos 1970 e um dos mais admirados escultores de sua geração, morreu neste domingo, 10, na sua casa em Topanga Canyon, Los Angeles, de acordo com o jornal Los Angeles Times.

Um amigo próximo do artista afirmou que a causa foi um melanoma maligno, que havia sido diagnosticado há 18 meses, sem divulgação.

Uma de suas obras (Beam Drop) repousa no Instituto Inhotim, em Brumadinho (60 km de Belo Horizonte).

O nome de Burden ganhou força quando em 1971, em uma galeria na Califórnia, organizou uma obra em que pedia para um amigo seu lhe dar um tiro no braço, uma referência à Guerra do Vietnã. Desde então, ele se dedicou tanto a performances como esculturas. Em outras obras, ele foi crucificado em um fusca, chutado lances de escada abaixo e trancado por dias dentro de um armário.

Mais conteúdo sobre:
Chris Burden

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.