1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Cientistas afirmam ter identificado Banksy através de método de criação de perfis

- Atualizado: 04 Março 2016 | 19h 38

Resultado se deu graças a um método usado pela polícia para confundir crimonosos em série

Obra do artista britânico Banksy
Obra do artista britânico Banksy

Pesquisadores da universidade londrina Queen Mary afirmam ter identificado a pessoa que se esconde por trás do nome Banksy, graças a um método usado pela polícia para confundir crimonosos em série.

A equipe de pesquisa selecionou 140 obras atribuídas ao artista em Londres e Bristol, sua cidade natal. De acordo com sua posição nessas cidades, destacaram "pontos quentes" como um pub, quadras desportivas, um endereço em Bristol e três outros em Londres.

Lugares cujo ponto comum é que eles foram usados por um certo Robin Cunningham, nome que é mencionado desde 2008 como sendo o artista que cultiva o sigilo sobre sua identidade.

No estudo publicado nesta semana, os pesquisadores declararam querer demonstrar o maior potencial do perfil geográfico, uma metodologia de investigação que usa a localização de uma série de crimes atribuídos ao mesmo suspeito de determinar a zona de residência mais provável do criminoso. Especialmente em matéria de crise sanitária ou para identificar dos terroristas potenciais.

"Durante uma epidemia, nosso modelo permite usar os endereços de pessoas infectadas para encontrar sua fonte", declara um dos autores deste estudo, Steve Le Comber, em comunicado publicado na página da universidade.

Também será possível descobrir conspirações terroristas antes que elas aconteçam, utilizando a análise de pichações, vandalismo ou distribuição de folhetos, que os investigadores acreditam que pode ser o início de tais ataques.

O blog especializado em novas tecnologias Gizmodo denunciou o fato de que pelo raciocínio desses pesquisadores, eles associam a arte de Banksy a "menores atos de terrorismo", preocupando-se também com violações de privacidade.

O Gizmodo também questiona a precisão das suas conclusões, enfatizando que Banksy não assina suas obras e que muitas são atribuídas a ele erroneamente.

As obras do artista, considerado como um dos maiores mestres da arte de rua, podem custar centenas de milhares de dólares.

 

  • Tags:
Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX