Cortesia Christie's New York/Handout via REUTERS
Cortesia Christie's New York/Handout via REUTERS

Christie’s leiloará obra de Da Vinci estimada em 100 milhões de dólares

Quadro que retrata Jesus como salvador do mundo é considerado o redescobrimento artístico mais importante do século XXI

EFE

10 Outubro 2017 | 17h15

A empresa britânica Christie’s levará a leilão no próximo 15 de novembro uma obra única de Leonardo da Vinci, estimada em 100 milhões de dólares, além de uma peça de Andy Warhol, com valor próximo dos 50 milhões. O quadro de Da Vinci que será colocado à venda, Salvator Mundi, é uma das pouco mais de 20 peças do renascentista italiano e a única que permanece em mãos privadas, sendo considerada o redescobrimento artístico mais importante do século XXI.

A obra, uma representação de Jesus como salvador do mundo, ressurgiu em 2005, tornando-se a primeira descoberta de uma pintura de Da Vinci desde 1909. Christie’s irá expor a peça em Hong Kong, São Francisco, Londres e Nova York antes de disponibilizá-la no leilão do departamento de Arte Contemporânea e Pós-Guerra, em pouco mais de um mês. A estimativa é que a peça seja vendida por cerca de 100 milhões de dólares.

"Salvator Mundi é uma pintura da figura mais icônica do mundo pelo artista mais importante de todos os tempos”, declarou em um comunicado Loic Gouzer, diretor do departamento de Arte Contemporânea e de Pós-Guerra da Christhie’s, localizado em Nova York. “Considerando que foi criado há 500 anos, o trabalho de Leonardo é igualmente influente na arte de hoje em dia como o foi nos séculos XV e XVI. Acreditamos que oferecer esta peça no leilão é uma prova da relevância duradoura deste quadro”, acrescentou. 

O Salvator Mundi foi registrado pela primeira vez na coleção do rei Carlos I da Inglaterra (1600-1649) e acredita-se que a peça permaneceu exposta no palácio de sua esposa, Enriqueta María de Francia, localizada em Greenwich, Inglaterra. Com o tempo e mudança de donos, sua autoria caiu em esquecimento. O quadro foi vendido em 1958 pela casa de leilões Sotheby’s pelo valor de 45 libras esterlinas. Em 2005, foi colocado à venda em um pequeno leilão regional estadounidense, onde foi redescoberto e depois estudado e analisado durante seis anos para que sua autenticidade fosse confirmada.

Além de Salvator Mundi, de Da Vinci, a Christie’s oferecerá o quadro Sixty Last Suppers (1986), de Andy Warhol, um tributo à A Última Ceia, de Da Vinci, que está com valor estimado em 50 milhões de dólares. A peça é considerada um dos melhores exemplares da última série de pinturas do célebre artista estadounidense. 

O quadro, que será leiloado pela primeira vez, foi executado por Warhol um ano antes de sua morte em fevereiro de 1987 e tem cerca de 10 metros de largura. "Sixty Last Suppers é indiscutivelmente uma peça magistral do último período de Warhol. Ao ficar de frente para esta tela monumental, o espectador adentra totalmente a visão de Leonardo, mas sob os olhos de Andy Warhol”, explicou o representante da Christie’s, Alex Rotter. 

 

Mais conteúdo sobre:
Andy Warhol Leonardo da Vinci Christie's

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.