1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Banksy admite autoria de grafite contra espionagem na Inglaterra

EFE

10 Junho 2014 | 12h 06

Pintura fica na cidade inglesa de Cheltenham, a 160 quilômetros de Londres, onde está o centro de escutas do governo britânico

O furtivo artista Banksy admitiu nesta terça-feira, 10, ser o autor de um mural de rua que representa o mundo da espionagem e que foi revelado em abril, na cidade inglesa de Cheltenham, próximo ao centro de escutas britânico GCHQ.

Reprodução/Streetartnews/Banksy
Mural na cidade de Cheltenham, na Inglaterra, pintado por Banksy

O mural, que apareceu em um domingo de manhã, mostra homens vestidos com capas de chuvas e óculos escuros junto a uma cabine de telefone, com aparelhos para escutar ligações.

A obra foi prontamente atribuída a Banksy, cuja identidade ainda é um mistério, e nesta terça-feira o artista confirmou a informação por meio de sua página na web. Numa seção de perguntas e respostas do site, ele respondeu “sim” à pergunta que questionava se ele era o autor do mural. Banksy também disse que o melhor e o pior de pintar na rua é “ter que cometer erros em público”. 

O mural foi motivo de debate entre os vizinhos de Chletenham sobre a figura de Banksy, que costuma deixar desenhos de madrugada sem que ninguém o veja.

O centro GCHQ foi muito criticado em 2013 após as revelações do ex-agente da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), Edward Snowden, sobre a massiva espionagem de conversas telefônicas e contas de email promovida tanto pelos EUA como pelo Reino Unido.