EFE
EFE

Arte abstrata de Kandinsky chega pela primeira vez ao Brasil

Exposição fica em cartaz na Capital Federal até 12 de janeiro, depois chega ao Rio de Janeiro, Belo Horizonte e São Paulo

EFE

14 Novembro 2014 | 15h06

Brasília recebe pela primeira vez uma exposição de obras do artista russo Vassily Kandinsky, considerado por muitos como o pai do abstracionismo, que que abrange desde sua experiência com a cultura siberiana até sua imersão lírica na escola alemã.

Com direito a uma sala de imersão sensorial interativa, a mostra Kandinsky: Tudo Começa Num Ponto, é composta por 130 obras do artista russo, que no século 19 trocou sua paixão pelo direito quando conheceu o trabalho de Claude Monet e outros impressionistas.

Kandinsky (1866-1944) nasceu em Moscou, mas sua família era da Sibéria, região que percorreu durante a juventude e serviu de inspiração para suas primeiras obras. O artista recusou uma vaga de professor na Universidade de Tartu, na Estônia, para se dedicar totalmente à arte.

"Normalmente, as exposições de Kandinsky se limitam à sua fase abstrata, mas mostram pouco sobre seus trabalhos anteriores", disse a curadora Evgenia Petrova.

Petrova se referiu à imersão do artista na cultura siberiana, que na exposição foi ilustrada com fotografias antigas e diversos objetos elaborados por artesãos do século 19, que incluem obras e escritos de xamãs russos.

A viagem pela obra de Kandisnky continua com sua maior façanha, suas primeiras experiências com o abstrato e a descrição de cores que começou a explorar na Rússia. A plenitude foi alcançada na Alemanha, onde buscou oxigênio frente as limitações impostas pela revolução bolchevique.

A primeira fase abstrata é representada em Brasília por algumas telas emblemáticas, como Improvisação nº 11, de 1910, e Em branco, de 1920.

As obras expostas em Brasília pertencem ao Museu Estatal Russo de São Petersburgo e a outras sete instituições russas, assim como a coleções de museus de Alemanha, Áustria, Inglaterra e França.

O valor das peças expostas exigiu dos organizadores a contratação de um seguro por R$ 350 milhões.

Esta é primeira exposição totalmente dedicada a Kandinsky na América Latina e estará aberta até 12 de janeiro, quando será levada ao Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. Em abril, será exposta em Belo Horizonte e em junho chegará a São Paulo, onde permanecerá até novembro de 2015.

CCBB BRASÍLIA

Setor de Clubes Sul, Trecho 2 (próximo à ponte JK)

Edifício Tancredo Neves - (61) 3108-7600. Até 12/1.

CCBB RIO DE JANEIRO

Rua Primeiro de Março, 66 - Centro - (21) 3808-2020

4ª a 2ª, das 9h às 21 horas. De 27 de janeiro a 30 de março

CCBB BELO HORIZONTE

Praça da Liberdade, 450 - Funcionários- (31) 3431-9400

4ª a 2ª, das 9h às 21 horas. De 21 de julho a 28 de setembro

CCBB SÃO PAULO

Rua Álvares Penteado, 112 - Centro - (11) 3113-3651/3652

4ª a 2ª, das 9h às 21 horas. De 18 de abril a 29 de junho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.