WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Sofía Olascoaga fecha equipe de curadores da 32.ª Bienal de São Paulo

Especializada em arte e educação, a mexicana foi convidada pelo curador-geral do evento em 2016, o alemão Jochen Volz

Camila Molina, O Estado de S. Paulo

28 Maio 2015 | 18h40

A mexicana Sofía Olascoaga, do Museo Universitario de Arte Contemporáneo (Unam) da Cidade do México, vai integrar a equipe curatorial da 32.ª Bienal de São Paulo de 2016. Especializada na relação entre arte e educação, Sofía Olascoaga vai se juntar ao alemão Jochen Volz, curador-geral da edição, e ao time de cocuradores já formado pela crítica brasileira Júlia Rebouças, a artista e historiadora sul-africana Gabi Ngcobo, de Joanesburgo, e pelo escritor e historiador dinamarquês Lars Bang Larsen, que vive em Copenhague.

A 32.ª Bienal de São Paulo já está marcada para ocorrer entre 10 de setembro e 11 de dezembro de 2016 no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, no Parque do Ibirapuera, como anunciado esta semana. Em coletiva de imprensa realizada em fevereiro, o curador Jochen Volz afirmou que o título provisório da 32.ª Bienal de São Paulo seria Medidas da Incerteza. Além de ter a equipe curatorial inteiramente determinada, a edição do evento terá sua expografia criada pelo arquiteto Alvaro Razuk.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.