Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Conheça as dez guitarras mais caras já vendidas em leilão

Música

Conheça as dez guitarras mais caras já vendidas em leilão

Cultura

Conheça as dez guitarras mais caras já vendidas em leilão

Guitarras são objetos curiosos. Elas podem ser tratadas com solene indiferença ou como peças de adoração. Amor e ódio estão envolvidos em sua história. Além de fazerem música, é claro, elas despertam o interesse de colecionadores que movimentam muitos milhares e alguns milhões de dólares. Leilões de guitarras revelam um mercado vivo e disputado. A seguir, dez exemplos de grandes negócios feitos com guitarras de gente famosa.

Carlos de Oliveira

17 Fevereiro 2016 | 16h40

Esta semana Sonoridades volta a falar de guitarras. Na verdade, vai destacar dez guitarras. Dez instrumentos que estão ligados à história do rock, do blues, do pop, do reggae, do country. São as dez guitarras que obtiveram os maiores preços já registrados em leilões dessa natureza, segundo levantamento do britânico The Telegraph. São relíquias nas mãos de colecionadores que muito dificilmente voltarão a negociá-las. Mas há quem diga que o dinheiro pode tudo. A ver.

Esta relação não segue ordem de valores nem qualquer outra regra. Trata-se apenas de um relato ilustrado para deleite de quem gosta de guitarras, para quem não sabe que gosta de guitarras e para quem ainda não gosta delas. Esses instrumentos tiveram proprietários famosos e muitas das músicas que ouvimos até hoje foram gravadas com eles.

Vamos a elas:

Em 1949, o primeiro protótipo do que viria ser a Telecaster.

Em 1949, o primeiro protótipo do que viria ser a Telecaster.

1) A guitarra acima é uma raridade. Trata-se do primeiro protótipo de uma das guitarras mais famosas do mundo, a Fender Telecaster. Este modelo, feito em 1949 por Leo Fender, criador da empresa, foi leiloado em 1994, recebendo um lance de US$ 375 mil. Foi o mais alto preço pago por uma guitarra naquele ano.

g2

A Strato banhada a ouro, encomendada por Clapton.

2) A Fender Stratocaster de ouro, que Eric Clapton (*) encomendou à Fender em 1996, para celebrar os 50 anos da empresa. Em 24 de junho de 2004 ela foi leiloada pela Christies  e foi vendida por um lance de US$ 455.500.

A Gibson SG que George Harrison usou entre 1966 e 1969.

A Gibson SG que George Harrison usou entre 1966 e 1969.

3) Acima, a Gibson SG 1964, com a qual George Harrison tocou no álbum Revolver. Com o mesmo instrumento ele gravou os clips de Paperback Writer e Rain, em 1966. John Lennon usou a guitarra nas gravações do Álbum Branco. Posteriormente, George deu o instrumento para Pete Ham, da banda inglesa Badfinger. Durante anos ela ficou exposta no Rock and Roll Hall of Fame, em de Cleveland, Ohio. Em 17 de dezembro de 2004 ela foi leiloada pela Christies e arrematada por um lance de US$ 567.500.

A Stratocaster que Stevie Ray ganhou de sua esposa ao completar 26 aos.

A Strato que Stevie Ray ganhou de sua esposa ao completar 26 aos.

4) Em 1980, ao completar 26 anos, o guitarrista e bluseiro texano Stevie Ray Vaughan ganhou de sua esposa Lanny a Fender Stratocaster acima. Foi um de seus instrumentos preferidos. Stevie morreu em um acidente aéreo em 27 de agosto de 1990, aos 35 anos. A guitarra foi vendida em 24 de junho de 2004, por US$ 623.500, durante leilão na Christies.

O violãp Martin de 1939 com o qual Clapton tocou no MTV Unplugged, em 1992.

O violão Martin de 1939 com o qual Clapton tocou no MTV Unplugged, em 1992.

5) O violão acima é um magnífico Martin 000-42, de 1939, que Eric Clapton usou show MTV Unplugged, em 1992. Com esse instrumento ele tocou versões acústicas de Layla, Before You Accuse Me e Old Love. Em 24 de junho de 2004 ele foi leiloado pela Christies e vendido por US$ 791.500.

A Gibson ES-335 cherry, de 1964, celebrizada por Eric Clapton.

A Gibson ES-335 cherry, de 1964, celebrizada por Eric Clapton.

6) O instrumento acima é outro ícone. Trata-se da Gibson ES-335, adquirida por Eric Clapton em 1964 e com a qual ele celebrizou-se no Cream, o primeiro power trio da história do rock/blues. Ao longo dos anos, Clapton usou esse instrumento em outras bandas e em sua carreira solo. Foi vendida por US$ 847.500 no dia 24 de junho de 2005, em leilão na Christies.

Blackie, de Eric Clapton, montada a partir das melhores partes de três outras Stratos.

Blackie, de Eric Clapton, montada a partir das melhores partes de três outras Stratos.

7) A velha e surrada Stratocaster acima, na verdade é uma guitarra híbrida. Trata-se da célebre Blackie, de Eric Clapton, e sua história é curiosa. Era 1970 e o guitarrista inglês decidiu trocar sua Gibson ES-335 por uma Fender Stratocaster. Reza a lenda que Clapton estava nos Estados Unidos, mais precisamente no Texas, onde entrou em uma loja de instrumentos musicais e arrematou um lote de seis Stratocasters antigas, ao preço de US$ 100 cada uma. De volta à Inglaterra, deu uma a George Harrison, outra a Pete Townshend (do Who) e uma outra a Stevie Winwood, seu ex-parceiro no Blind Faith. Das três restantes, ele selecionou as melhores partes (corpo, braço, parte elétrica) e montou uma. Nascia Blackie, com a qual ele tocou ao vivo e gravou uma  série de álbuns, entre eles 461 Ocean Boulevard, Slowhand, No Reason to Cry e Just One Night. Blackie foi vendida em leilão por US$ 959.500, em 24 de junho de 2004, pela Christies.

A primeira guitarra de alguma qualidade de Brian Jones, fundador dos Rolling Stones.

A Harmony Stratotone 1960, primeira guitarra de alguma qualidade de Brian Jones, fundador dos Rolling Stones.

8) O instrumento acima é uma 1960 Harmony Stratotone 1960, a primeira guitarra de alguma qualidade comprada por Brian Jones, fundador dos Rolling Stones. A compra foi feita em 1962 e o instrumento foi usado até que o Stones conseguiram assinar um contrato com a Decca Records,  em 1963. A partir daí, o guitarrista (encontrado morto no fundo da piscina de sua mansão, em 3 de julho de 1969, aos 27 anos) pôde comprar instrumentos de qualidade bem superior. A Harmony foi leiloada pela Christies em 1 de julho de 2009 e vendida por US$ 130.824.

A Strato 1968 com a qual Jimi Hendrix tocou no festival de Woodstock, em 1969.

A Strato 1968 com a qual Jimi Hendrix tocou no festival de Woodstock, em 1969. Hoje ela está exposta no EMP Museum.

9) Outro ícone do rock/blues: a Fender Stratocaster 1968 usada por Jimi Hendrix no festival de Woodstock, em 1969. Com ela tocou sua versão do Hino Nacional norte-americano. A história da venda desse instrumento é um pouco nebulosa. Em 25 de abril de 1990 ela teria sido leiloada pela Sotheby’s, alcançando um lance de US$ 325.000. Em 1998, ela teria sido adquirida por Paul Allen, da Microsoft, pela quantia de US$ 2 milhões. Hoje o instrumento está exposto no Experience Music Project Museum, em Seattle, cidade natal de Hendrix.

A Stratocaster leiloada em benefício das vítimas do tsunami de dezembro de 2004, na Indonésia: US$ 2,7 milhões.

A Stratocaster leiloada em benefício das vítimas do tsunami de dezembro de 2004, na Indonésia: US$ 2,7 milhões.

10) A mais cara guitarra até hoje vendida em um leilão é a Fender Stratocaster acima. A venda fez parte do projeto beneficente intitulado Reach Out To Asia, em favor das vítimas do tsunami que no dia 26 de dezembro de 2004 devastou parte da Indonésia. O sismo foi sentido em pelo menos 14 outros países e matou cerca de 230 mil pessoas. A guitarra foi leiloada em 16 de novembro de 2005, no Catar, e autografada por uma série de estrelas da música, entre elas Eric Clapton, Mick Jagger, Keith Richards, Brian May, Jimmy Page, David Gilmour, Jeff Beck, Pete Townsend, Mark Knopfler, Ray Davis, Liam Gallagher, Ronnie Wood, Tony Iommi, Angus & Malcolm Young, Paul McCartney, Sting, Ritchie Blackmore, Def Leppard, and Bryan Adams. O instrumento alcançou o lance de US$ 2,7 milhões.

(*) Vale destacar que os recursos obtidos por Eric Clapton com o leilão de suas guitarras são aplicados na clínica de reabilitação de dependentes químicos, a Crossroads Centre, que ele mantém na ilha de Antígua.