Medo

Medo

Oscar Quiroga

26 Setembro 2014 | 11h29

 

Às 11h29 de sexta-feira 26-9-14 a Lua que cresce ingressou em Escorpião e está em trígono com Netuno, sextil com Plutão, quadratura com Júpiter, conjunção com Saturno e sextil com Vênus até 17h31 de domingo 28-9-14, horário de Brasília. No mesmo período, Mercúrio ingressa em Escorpião, Sol e Netuno em quincunce.

Cada susto que levaste lançou milhares de tentáculos, fez sinapse com a imaginação e se multiplicou ad infinitum; por isso, na prática, as ocasiões em que o medo pode novamente te paralisar estão sempre por aí à espreita.

Na melhor das hipóteses, em cada uma dessas tens também a oportunidade de tua alma ser maior do que o medo que sente, pois, se deixares o medo reinar absoluto isso invalidar-te-ia todo teu talento, toda tua capacidade de expressão e ficarias aí com a alma presa numa pegajosa teia de impossibilidades imaginárias. Não é nada raro isso acontecer.

Mesmo que não haja nada perigoso em andamento, tua própria imaginação se torna capaz, sob o comando de um medo oculto, de criar situações que poderiam acontecer.

Levanta-te e luta contra teu medo, faze isso no próprio terreno da imaginação, desenha um cenário no qual Tu és herói e heroína e, enquanto guerreias contra o dragão medo-nho enumera tuas virtudes, teus talentos, tuas glórias e regozijos.

O medo não é um monstro desvinculado de ti, em ti se reproduz, por ti existe e de ti tira os nutrientes, por isso, nessa luta para anulá-lo não te convém imaginá-lo um adversário que tenha seu próprio reino, aceita-o em tua consciência, assume que é parte integrante de ti e ganharás domínio sobre essa parte adversária de ti.

Tu podes ser uma alma escrava da própria magia amedrontadora que há em ti, ou dominar esse instrumento complexo para que floresça a criatividade que o dragão medo-nho oculta.