Aventura de viver

Aventura de viver

Oscar Quiroga

28 Setembro 2014 | 19h50

 

Às 19h50 de domingo 28-9-14 a Lua que cresce ingressou em Sagitário e está em quadratura com Netuno, sextil com Sol, conjunção com Marte, trígono com Urano e Júpiter até 0h29 de terça-feira 30-9-14, horário de Brasília. No mesmo período, Vênus ingressa em Libra.

Em algum momento terás de abandonar todas as reflexões que fazes em busca daquilo que chamas de autoconhecimento, terás de abandoná-la porque te enamoraste de teus raciocínios e esses te amarram a um jogo dialético de perguntas e respostas em que te parece conhecer, mas que te prendem.

Abandonar, mesmo que temporariamente o encanto do autoconhecimento te permitirá ser quem Tu és com espontaneidade, pois enquanto queres saber quem Tu és, deixas também de ser quem Tu és para pensar sobre o ser, o que é legítimo, do ponto de vista humano, mas não como uma atividade principal.

Vida é aventura, Vida é atirar-se, Vida é errar por tentar, erguer-se novamente e errar continuamente até perceber onde Tu és com mestria.

Qualquer ser humano, sem exceção, possui uma graça, não há ninguém excluído, alguns, mais agraciados, possuem várias e exalam carisma por todos os poros. Porém, mesmo os que pareçam, à primeira vista, desafortunados, possuem uma graça e podem explorá-la para que venha a se manifestar em primeiro plano. Viver não é uma questão de comparar-se, é fazer o necessário para que a talvez única graça se manifeste sem limitações.

Porém, isso não acontece automaticamente, é necessário atrever-se e deixar de lado o pudor, o temor de receber críticas. Essas virão, com certeza, mas a graça manifesta será sempre maior.

Não precisas de longas e tediosas reflexões para reconhecer tua graça, mas de ação, de aventurar-te porque a Vida é vida é nada além disso.

A emoção te guiará melhor do que o raciocínio, pois enquanto te emocionas não te distancias de ti, como acontece quando reflexionas, quando te desdobras sobre teus próprios pensamentos para observá-los. Isso também é bom, mas pouco apropriado para este momento, que requer mais espírito de aventura e menos pudores.