A coreografia cósmica

A coreografia cósmica

Oscar Quiroga

24 Setembro 2014 | 00h59

 

Às 0h59 de quarta-feira 24-9-14 a Lua ingressou em Libra para completar sua fase NOVA em sextil com Marte, quadratura com Plutão, sextil com Júpiter, oposição a Urano e conjunção com Mercúrio até 9h39 de sexta-feira 26-9-14, horário de Brasília. No mesmo período, Júpiter e Urano em trígono.

Bebe o Equinócio da Primavera, embriaga-te com o Sol como se fosse vinho de sangue vindo diretamente de teu coração, não há bebida no Universo que te aliviará mais do que essa.

Num instante fugidio e eterno conseguirás, nesse alterado estado de consciência, enxergar a inteligência no coração de todos, na geometria das pedras, no fervor das plantas em busca do Sol, nos cachorros correndo atrás de seus narizes, na feiura bela de teus semelhantes.

Assim, nada te perturbará, talvez alguma lágrima pule de teus olhos de tanta felicidade que sintas, mas irás além, atingirás um estado em que nada te perturbará, sem desprezo, sem apreço, um estado que outrora imaginaste com desconfiança, como se fosse tedioso, mas que agora é alívio, consolo e de uma paz incomensurável. Sem prazer, sem dor, uma leveza insofismável.

Nesse momento olharás te coração com seriedade, mas desprovido de severidade, e enxergarás horrores e fulgores, verás todos os nascimentos e todas as mortes que Tu forjaste ao longo do tempo, como infinitas histórias entretecidas nos diversos capítulos de um mesmo livro.

Agora deixa de lado teus dissabores e orgulhos, não te ocupes em lutar contra esses, observa-os como uma coreografia de perpétuo movimento composto pelo coração de todas as pessoas que buscam ansiosamente se lançar na boca do infinito.

Faze isso e lerás dentro de ti o que se passa em cada um e em todos os corações.