Torturado por militares, Amado Batista pede a volta da ditadura

Torturado por militares, Amado Batista pede a volta da ditadura

Gabriel Perline

05 Abril 2017 | 08h48

Foto: Antonio Chahestian/Record TV

Foto: Antonio Chahestian/Record TV

Amado Batista deixou Fábio Porchat inquieto nessa terça, 4, durante a gravação do Programa do Porchat.

O cantor, que foi preso e torturado durante a ditadura militar, usou o talk-show para fazer campanha pelo retorno do controle militar no País.

“Prefiro a ditadura a essa anarquia que está hoje”, disse.
Aproveitou para declarar em quem votará na próxima eleição presidencial.


“Democraticamente, (o próximo presidente) tem que ser Jair Bolsonaro”.

Vai ao ar hoje, 5, na Record TV.