Mais humanidade nos mortos-vivos, na nova temporada de ‘Santa Clarita Diet’

Mais humanidade nos mortos-vivos, na nova temporada de ‘Santa Clarita Diet’

Estadão

28 Março 2018 | 13h51

Samuel Santos/ ESPECIAL PARA O ESTADO

Lançado em 2017, Santa Clarita Diet veio com a premissa de inovar as séries de terror acrescentando humor, mas sem perder a originalidade. Sheila (Drew Barrymore) e Joel (Timothy Olyphant) vêm suas vidas comuns e medíocres virarem de cabeça para baixo quando ela se torna um morto-vivo – mesmo assim, a família tenta lidar com a situação.

Sheila descobre que sua nova “dieta” de carne a transforma em uma mulher mais vivaz, enérgica e linda. Com isso, procura vítimas para saciá-la e mantê-la intacta, o que torna o casal suspeito de assassinatos.

Cena de 'Santa Clarita Diet', com Drew Barrymore e Timothy Olyphant (foto: Netflix)

Cena de ‘Santa Clarita Diet’, com Drew Barrymore e Timothy Olyphant (foto: Netflix)

Eles partem em uma jornada de autoconhecimento sobre como desfazer o desastre ‘zumbi,’ ao mesmo tempo em que se adaptam à nova vida, o que traz um toque cômico à série. Grandes novidades surgem ao longo dos 30 minutos de cada episódio, quando se redescobrem valores e a finalidade da morte.

Na segunda temporada, lançada pela Netflix no dia 23, Sheila, Joel e a filha Abby enfrentam um grande problema: Sheila não é mais a única morta-viva. A cidade está um caos e todos têm de sobreviver.

Cada episódio traz consigo o deleite de alguns mistérios solucionados, a aparição de novos personagens e o aumento de protagonismo de alguns antagônicos, não perdendo a essência da primeira temporada ao agradar a quem gosta de horror cômico.

A segunda temporada, portanto, tem mais descontração e enriquece os personagens com detalhes que tornam compreensíveis outros aspectos acrescentados aos personagens, o que evidencia pontos de vista mais trabalhados, especialmente em cada descoberta que surge no desenrolar dos episódios.

 

NOTINHAS

O programa Roda Viva de segunda, 26, que teve o juiz Sérgio Moro como entrevistado, atingiu a melhor audiência dos últimos 18 anos. Chegou à média de 3,8%, agregando telespectadores mais novos: 25 a 34 anos passou de 1,07% para 12,71%, 35 a 49 anos cresceu 96%, comparado ao programa anterior. Pela primeira vez, foi ao primeiro lugar no Trend Topics Mundial no Twitter.