O fascínio pela ideia do “gênio perturbado”
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O fascínio pela ideia do “gênio perturbado”

Reportagem publicada na "The Chronicle of Higher Education" questiona a existência de uma conexão entre doença mental e criatividade

Ricardo Lombardi

22 Setembro 2014 | 17h15

genio.jpg

Matéria interessante publicada na The Chronicle of Higher Education: “Madness and the Muse — We’re captivated by the idea of the troubled genius. But is it a fiction?” (algo como: “Loucura e a musa — Somos fascinados pela ideia do gênio perturbado. Mas isso é uma ficção?” A reportagem questiona a existência de uma conexão entre doença mental e criatividade [um link apontado pela pesquisadora Nancy Andreasen]. Segundo o texto, uma nova geração de pesquisadores vê a criatividade como uma capacidade que pode ser alimentada e desenvolvida, algo que todos possuímos (talvez em diferentes gradações), ao invés de uma habilidade rarefeita tragicamente alinhada com as nossas aflições.