Morre poeta peruano Arturo Corcuera
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Morre poeta peruano Arturo Corcuera

Ubiratan Brasil

21 Agosto 2017 | 21h52

O poeta peruano Arturo Corcuera, prêmio Casa das Américas 2006 e mais representativo da Geração 60, morreu nesta segunda-feira aos 81 anos, informou sua família.

Sua filha Rosamar Corcuera comunicou seu falecimento através do Facebook. O Ministério da Cultura estendeu suas condolências à família e amigos do poeta.

“Morreu o poeta Arturo Corcuera. Expressamos nossas condolências à sua família. Seu corpo será velado no Casarão de San Marcos”, informou no Twitter La Casa de la Literatura, um centro cultural.

Há algumas semanas, o autor de “Noé delirante”, e conhecido no mundo literário peruano como “mago da palavra”, recebeu o prêmio Feira Internacional de Lima ‘LIMA Literatura 2017’ por sua criação de um “universo poético singular, onde o lúdico nasce dos recursos retóricos e fonéticos da língua espanhola para iluminar a realidade”.

O evento reuniu poetas e admiradores dos versos de Corcuera.

O autor nasceu no distrito de Salaverry, na região La Libertad (norte), em 30 de setembro de 1935 e estudou literatura na Universidad Nacional Mayor de San Marcos em Lima. Em 1963, Corcuera ganhou o Prêmio Nacional de Poesia por “Noé delirante” e em 2006 o Prêmio Casa das Américas após a publicação de “A bordo del arca”.

Entre suas publicações também se destacam “Las sirenas y las estaciones” (1976), “Poesía de clase” (1968), “Puente de los suspiros” (1982), “Declaración de amor” (1995), “Canto y gemido de la tierra” (1998), “Puerto de la memoria” (2001), “A bordo del arca” (2006), entre outras. / AFP

Mais conteúdo sobre:

#poesia#Peru