As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mo Yan ganha o Prêmio Nobel de Literatura

Daiane Oliveira

11 Outubro 2012 | 08h03

3_nobel.jpg

Atualizado às 8h55

A Academia Sueca anunciou na manhã desta quinta-feira, 11, o chinês Mo Yan como o vencedor do Nobel de Literatura de 2012. Ele receberá um prêmio de cerca de 1 milhão de euros.

Mo Yan, 57, é o primeiro “cidadão chinês” a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura, mas não o primeiro “escritor chinês” escolhido pela Academia. Gao Xinjian, 72, foi eleito em 2000, mas a vitória não foi celebrada por Pequim  – perseguido pelo regime, o autor se refugiou em Paris no fim dos anos 80 e se tornou cidadão francês em 1997.

O vencedor do Prêmio Nobel de Literatura é vice-presidente da Associação de Escritores Chineses, controlada pelo Partido Comunista. Em 2009, ele boicotou a Feira do Livro de Frankfurt para protestar contra a presença no evento de escritores chineses banidos pelo regime.

Mo Yan deixou a escola depois do primário e começou a escrever quando estava no Exército de Libertação Popular. Ele se diz influenciado por Faulkner e García Márquez. Como o latino-americano, se vale do realismo fantástico e tem sua própria “macondo”: Gaomin, a cidade real onde nasceu na província de Shangdong.

Seu livro Sorgo Vermelho inspirou o filme, de mesmo nome, dirigido pelo diretor Yimou Zhang, em 1987, e vencedor do prêmio Urso de Ouro no Festival de Berlim do ano seguinte.

Veja também:
Sem falar e com muito a dizer, chinês Mo Yan leva Nobel de Literatura 2012

Life and Death’, de Mo Yan, é crônica histórica com pitadas de surrealismo