Emma Watson diz ter ficado preocupada com possível romance abusivo em ‘A Bela e a Fera’
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Emma Watson diz ter ficado preocupada com possível romance abusivo em ‘A Bela e a Fera’

O Estado de São Paulo

17 Fevereiro 2017 | 10h39

Emma Watson em 'A Bela e a Fera'. Foto: Divulgação.

Emma Watson em ‘A Bela e a Fera’. Foto: Divulgação/Disney

O filme A Bela e a Fera, adaptação da Disney para a sua animação de 1991, está prestes a chegar aos cinemas e tem levantado questões sobre a relação entre o casal que protagoniza a história, baseada num antigo conto de fadas.

Questionada pela revista Entertainment Weekly se haveria algum fator abusivo ou síndrome de Estocolmo na relação entre a Bela e a Fera, a estrela do longa, Emma Watson, revelou que teve essa preocupação e que resolveu estudar sobre o tema.

“É uma questão à qual eu fiquei muito presa no início, a questão sobre a síndrome de Estocolmo que estaria na história. Então eu estudei sobre o assunto”, conta a atriz, que é militante dos direitos femininos e embaixadora da ONU Mulheres. “A Bela, constantemente, discute e discorda da Fera. Ela não tem nenhuma característica de uma pessoa com síndrome de Estocolmo, porque ela mantem a sua independência mental”.


Watson acredita também que a forma como o romance é desenvolvido no filme é a prova de que não há abuso na relação. “Eu acho que há uma troca bastante intencional, ao meu ver, sobre a Bela decidir ficar”, diz. “Ela faz um escarcéu. Se ele bate na porta, ela bate de volta”.

“Eu acho que esta é uma outra coisa bonita em relação ao romance”, completa. “Eles primeiro se tornam amigos e nesse intervalo de tempo, onde eles genuinamente dividem sentimentos, o amor se constrói”.

Ao lado de Emma Watson no filme estarão nomes como Dan Stevens no papel da Fera, Luke Evans como Gastão, Ewan McGregor como Lumière, Ian McKellen como Cogsworth e Emma Thompson como a Sra. Potts.

 

Mais conteúdo sobre:

a bela e a feraDisney