Isabel Lenza, Negro Léo e Papisa “aquecem” o início de ano do teatro Centro da Terra
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Isabel Lenza, Negro Léo e Papisa “aquecem” o início de ano do teatro Centro da Terra

Pedro Antunes

31 Janeiro 2018 | 17h32

“Gosto da ideia de mostrar que estou construindo alguma coisa”, explica Isabel Lenza, artista que inaugura o ano musical do teatro Centro da Terra, em São Paulo.

Na próxima segunda-feira, 5, Isabel terá suas primeiras experiências ao vivo, com base no disco Ouro, a estreia dela na música.

Isabel Lenza (Foto: Renata Terepins)

Em duas semanas, nos dias 5 e 12, às segundas-feiras, a artista testará o repertório ao vivo diretamente no palco. Sob o nome de Ouro Aberto – Um show em construção, as apresentações testarão formatos, ordem das canções e arranjos.


Ouro é um álbum erguido a partir de um renascimento, de uma reconstrução dela. Isabel se encontrou, quebrada, como artista. A música foi a cola dourada a encaixar as peças – dela, ou do vaso imaginário, como preferir.

Centro da Terra comemora o 1º ano do Segundamente com shows de Tiê, Tatá Aeroplano, Negro Leo e elenco (quase) completo

“A ideia de fazer dois shows também ajuda a diluir o conceito de que é um ‘show de lançamento'”, explica Isabel. “Gosto da opção dessas apresentações estarem abertas, posso perguntar para o público. Isso quebra essa coisa de inalcançável, né?”

A partir de março, depois do carnaval, o Centro da Terra vai voltar ao projeto Segundamente, no qual um mesmo artista é “desafiado” a criar uma mini-temporada de quatro shows diferentes, sempre às segundas, às 20h.

Negro Leo (Crédito: Fran Rockita)

O Centro da Terra se agitará musicalmente também às terças-feiras em 2018 e os primeiros passos serão dados por Negro Leo, músico que surfa numa onda de vanguarda pop (sim, isso é possível) deliciosamente torta com seu disco Action Lekking, também do ano passado.

Action Lekking é dessas doiderinhas que tiram o ouvinte do seu lugar comum, transporta-o para um novo ambiente, completamente novo. Ali, é preciso tatear, observar, absorver, para compreender o que Negro Leo faz. Disco, esse, testado durante a temporada que o artista carioca manteve no Segundamente, também no ano passado.

+++ Siga o autor no Instagram e conheça o ‘Tem um Gato na Minha Vitrola’, um programa de música feito nos stories 

As duas apresentações estão marcadas para os dias 20 e 27, terças-feiras, também às 20h.

Por fim, o último show antes do início “oficial” do Segundamente é o retorno de Rita Oliva com o seu projeto Papisa, ao palco do Centro da Terra, numa única segunda-feira, 26 de fevereiro.

Rita Oliva e a banda que integra o show Tempo Espaço Ritual (Foto: Paula Gonçalves)

O espetáculo/experiência Tempo Espaço Ritual nasce já nas escadas que levam até o palco, localizado no subsolo. Sons de natureza descolam o público da realidade e do dia a dia cinza e promovem esse encontro com o que Rita chama de “energia sutil”.

“Queria tirar as pessoas daquele lugar comum, do cotiano”, explica a artista. No palco, Rita é acompanhada por uma banda inteiramente formada por mulheres. “Quero criar um ambiente no qual exista uma conexão com a energia feminina, focado na experiência e no projeto criativo.”

O Centro da Terra fica na Rua Piracuama, 19, Sumaré, tel. 3675-1595. R$ 30