Bike se liquefaz em um encontro mais profundo com a natureza em terceiro disco; ouça ‘Their Shamanic Majesties’ Third Request’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bike se liquefaz em um encontro mais profundo com a natureza em terceiro disco; ouça ‘Their Shamanic Majesties’ Third Request’

Pedro Antunes

09 Março 2018 | 08h44

No início era a guitarra.
Depois, veio o derretimento, os primeiros flertes com uma conexão mais profunda com loopings, distorções e reverbs.
Agora, no terceiro disco, a Bike encontra, na expansão de consciência, uma nova perspectiva. O homem, nanico, diante de uma natureza de força enorme.

Banda prestes a completar três anos de existência, chega ao disco de número três numa velocidade de dar inveja – e uma transformação igualmente surpreendente. Desde 1943, o primeiro álbum, lançado em 2015, carregam a busca por entendimento dentro de um raciocínio não lógico, a partir das percepções.

Se o primeiro disco ainda trazia uma linguagem mais pop – no sentido estrutural das canções -, no segundo, Em Busca da Viagem Eterna (2017), o grupo partiu para a lisergia liquefeita, esparramada, obtida pelos quilômetros percorridos em turnê, algo que só as apresentações ao vivo podem ensinar.

+++ Análise: Em segundo disco, Bike pedala alto para alcançar novas dimensões; ouça

Pois, agora, Julito Cavalcante (voz, guitarra e violão), Diego Xavier (voz, guitarra e viola caipira), João Gouvea (voz, baixo e viola caipira) e Daniel Fumega (bateria e percussão) lançam Their Shamanic Majesties’ Third Request, em primeira mão aqui no blog – ouça no player abaixo.

E seguem sua expansão.

Their Shamanic Majesties’ Third Request é, em tão pouco tempo, o reflexo da transformação de uma banda na busca por autoconhecimento. A música, para esses guris, é um ritual. Uma aproximação com as experiências além-corpo, extra-sensoriais.

Por consequência, a jornada esbarra em questões existenciais, pela pequenez humana diante do desconhecido. Natureza é a força pela qual eles pedalam (e buscam) agora.

Nada representa tão bem a nossa miudeza do que olhar para cima, como fica evidente em Nuvem, a segunda faixa de Their Shamanic Majesties’ Third Request:

“Nuvem branca passando devagar / 
Por seu velho caminho / 
Nuvem santa que limpa ao passar / 
Não estou mais sozinho”.

É uma canção de versos miúdos, somente os quatro acima citados, de quatro minutos e meio de duração. De novo, é mais sensorial do que dito. A viagem proposta pela canção é indireta, sem alguém para pegar a mão do ouvinte e direcioná-lo ao ponto de chegada.  Chega-se aonde quiser ou se permitir.

O céu, na sua infinitude, está presente em quase todas as canções – a excessão é em Aroeira, quando ele é substituído pelo mar.

Percebe-se aí, liricamente, a busca por algo maior, pelo voo, pelo espaço, pela liberdade e, principalmente, pela dilatação e engrandecimento.

Banda Bike (Foto: Autorretrato)

Their Shamanic Majesties’ Third Request é o primeiro disco da Bike a sair pelo de Brasília Quadrado Mágico. Nele, o quarteto também está acompanhado por Brenno Balbino, nos sintetizadores, um contraponto ao encontro com o rural da violas caipiras. Duas figuras da psicodelia brasileira cantam no disco também: Pedro BonifrateTagore Suassuna.

O disco foi produzido pela própria Bike, gravado e mixado por Diego Xavier no Estúdio Wasabi, em São José dos Campos. Xavier, recentemente, produziu o novo disco da banda Homens de Melo, que pode ser ouvido aqui.

A masterização ficou por conta do produtor e engenheiro de som Rob Grant, no seu Poons Head Studios, na cidade de Perth, na Austrália – um estúdio pelo qual já passaram nomes que vão de Tame Impala, Death Cab for Cutie, Knife Party Pond a Miley Cyrus e Lenny Kravitz.

+++ Siga o autor e conheça o ‘Tem um Gato na Minha Vitrola’, um programa de música feito diretamente nos stories do Instagram

E a Bike está cheia de planos. O terceiro disco sairá em vinil e a banda seguirá por turnês no Brasil e no exterior. Por aqui, o grupo se apresenta nesta sexta-feira, 9, em Curitiba (mais aqui), segue para Blumenau (dia 10), Florianópolis (dias  11 e 13), Porto Alegre (dia 15, ainda sem evento, com a Supervão), Passo Fundo (dia 17, no Centro Cultural Vaca Profana) e volta para Curitiba (dia 18, novamente na Casinha). 

Também foi colocado no ar o novo site oficial da banda.

Ouça Their Shamanic Majesties’ Third Request, o terceiro disco da Bike: