Mais caçadores de Urso para a Berlinale 2016

Mais caçadores de Urso para a Berlinale 2016

Rodrigo Fonseca

11 Janeiro 2016 | 15h01

“Cartas da Guerra” é o concorrente Portugal ao Urso de Berlim na 66ª edição do festival: prosa de Lobo Antunes

Mais uma fornada quentinha de concorrentes ao Urso de Ouro no 66º Festival de Berlim (11 a 22 de fevereiro) acaba de ser anunciada nesta manhã em que o cinema acordou ainda sob a ressaca do Globo de Ouro, sobretudo pela vitória de Sylvester Stallone por Creed – Nascido para Lutar. Ainda não foi desta vez que vamos saber quais serão os concorrentes brasileiros (a torcida é forte por Redemoinho, de José Luiz Villamarim, e por Curumim, de Marcos Prado), mas a esquadra portuguesa vai aportar por lá. os patrícios entraram no páreo do Golden Bear com Cartas da Guerra, que Ivo Ferreira sacou da literatura de António Lobo Antunes. Apostas altas cercavam Kollektivet (The Commune), inédito do dinamarquês Thomas Vinterberg (A Caça). E quem levou fé no escandinavo acertou: o drama sobre um grupo de amigos integrando uma comuna na Dinamarca de 1970 vai brigar pelo prêmio alemão. Leão de Ouro em Veneza com (o inexpressivo) Sacro Gra em 2013, o italiano Gianfranco Rosi tem um novo documentário em disputa: Fuocommare.

“The Commune”: algo de autoral no reino da Dinamarca

Entre as grifes autorais já asseguradas pela Berlinale 2016 estão o bósnio Danis Tanovic (com Death in Sarajevo), o filipino Lav Diaz (com A Lullaby to the Sorrowful Mystery) e o deus francês André Téchiné (Quand on a 17 ans), cuja divindade estética não foi definitivamente reconhecida mundo afora… ainda Do Irã chega a Berlim The Dragon Arrives!, de Mani Haghighie, e ainda da França, em dobradinha com a Alemanha, chega L’Avenir, de Mia Hansen-Løve. E diretor da Polônia chega The United States of Love, de Tomasz Wasilewski. O longa de abertura será Ave, César!, dos manos Joel e Ethan Coen.

O burburinho berlinense sugere que Os Oito Odiados, de Quentin Tarantino, será exibido lá em 70mm, com todo o esplendor da trilha sonora de Ennio Morricone, laureada no domingo com o Globo de Ouro de sua categoria. Estima-se ainda que O Regresso, de Alejandro González Iñárritu, vai entrar na briga por um Ursinho para chamar de seu.