‘Em Pedaços’ dá um Globo de Ouro ao cinema alemão

‘Em Pedaços’ dá um Globo de Ouro ao cinema alemão

Rodrigo Fonseca

08 Janeiro 2018 | 01h20

“Em Pedaços” traz o melhor desempenho da alemã Diane Kruger

Rodrigo Fonseca
Em apenas 22 anos de carreira como diretor, o cineasta meio alemão, meio turco Fatih Akin conquistou cerca de 40 prêmios internacionais, por filmes memoráveis no debate da tensão étnica como Contra a Parede (Urso de Ouro de 2004) e Do Outro Lado (melhor roteiro em Cannes em 2007). Mas a partir deste domingo (nos EUA, aqui no Brasil já é madrugada), ele entra definitivamente para a Meca da indústria audiovisual ao ser coroado com o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro pelo explosivo Em Pedaços (In The Fade). Embalado nos elogios que recebeu da imprensa europeia em sua passagem pela Croisette, em maio, este drama germânico sobre a presença do neonazismo em solo germânico desponta na briga pelo Oscar. A loura Diane Kruger, em memorável atuação, coroada em Cannes, com a láurea de melhor atriz, é o motor deste longa-metragem, que passou por aqui no Festival do Rio. Revelada a Hollywood há 14 anos, quando estrelou Troia (2004), ao lado de um Brad Pitt ainda jovem, Diane encarna uma viúva que perdeu marido e filho num atentado… e quer o troco.

“Vivemos tempos em que o terror está ao nosso redor”, disse Diane em Cannes, com os olhos tão marejados quanto os que ela escancarou para o mundo ao saber da vitória do filme de Akin na entrega dos Globos dourados.

Exibido diante de uma multidão cannoise em absoluto silêncio ao longo de 106 elétricos minutos, Em Pedaços se ergue a partir da espinha dorsal da obra de Akin: as contraindicações inerentes ao proceso de globalização e todo o seu multiculturalismo. Filho de um pescador e de uma professora, meio turco, meio alemão, o cineasta flagra o preconceito contra os imigrantes ao sugerir as causas da explosão que mata o marido de sua protagonista, Katja (Diane). Ele vinha da Turquia e cometeu um crime (tráfico) em seu passado. Mas mudou de vida… ao lado dela. A morte dele e do filho do casal espelha a tensão com o povo turco em terras germânicas e sublinha a xenofobia europeia.