Cannes pode homenagear a memória de Milos Forman: ‘O Baile dos Bombeiros’

Cannes pode homenagear a memória de Milos Forman: ‘O Baile dos Bombeiros’

Rodrigo Fonseca

14 Abril 2018 | 14h06

O DVD tcheco de “O Baile dos Bombeiros”

Rodrigo Fonseca
De luto pela morte de Milos Forman, um dos mais importantes cineastas revelados pela Europa nos anos 1960, o Festival de Cannes não deve permanecer alheio à dor da perda do mais popular dos diretores tchecos (ainda que naturalizado americano). Já havia planos de a direção artística do evento francês rever os grandes filmes que foram selecionados para competição pela Palma de Ouro de 1968: ano em que um protesto de Godard e colegas no Palais des Festivals encerrou a competição. Um dos títulos era O Baile dos Bombeiros, sátira política que garantiu a Forman prestígio mundial. Há um rumor na imprensa europeia que esta produção, rodada na antiga Tchecoslováquia em 1967, volte agora à Cannes, numa projeção em homenagem ao diretor, que morreu na madrugada deste sábado. Forman foi premiado lá em 1971 com Procura Insaciável.

Cannes este ano exibirá centenas de longas e curtas-metragens de 8 a 19 de maio, tendo Todos Lo Saben, de Asghar Farhadi, como atração de abertura. Cacá Diegues vai ser homenageado por lá com seu O Grande Circo Místico.