Chico Buarque, seu romântico danado, faz levitar com o amor impossível de ‘Tua Cantiga’
As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Chico Buarque, seu romântico danado, faz levitar com o amor impossível de ‘Tua Cantiga’

Pedro Antunes

28 Julho 2017 | 15h39

Ai, Chico Buarque. Tem vezes que o coração não aguenta, não é?

Chico Buarque (Foto: Rodrigo Assad)

‘Tua Cantiga’ é a primeira canção do novo álbum do velho Chico, esse romântico danado, “danado di bom”, lançada desde o primeiro minuto dessa sexta-feira, 28. Música colocada no mundo na madrugada, para provocar as insônias que andavam sumidas.

Uma faixa para ser ouvida com o botão de “repeat” ativado. Para transformar o piano de Cristóvão Bastos em um moto-contínuo, em um martelar infinito de teclas. E a percussão disfarçar-se em coceirinha nos ouvidos.


O repeteco constante faz bem à canção, a engrandece. O som, estacionado no tempo, perde a relevância – quem cresce é a palavra.

A embalagem em papel velho só funciona para dar segurança a Chico. Andamento que ele conhece, como aquela caminha gostosa e confortável de deitar – é difícil sair dela, pelas manhãs, não é?

É o caminho percorrido pela palavras e seu destino, uma fossa traiçoeira, o objetivo da nova canção.

Chico Buarque está apaixonado. Ou esteve. Ou, na sua habilidade literária que transcende os versos cantados em voz belamente frágil, nos convence de que esse amor passou por sua vida.

E, como ‘Tua Cantiga’ sussurra vagarosa, um amor que passou pela vida. E foi embora.

A música que integra o disco Caravanas, sucessor de Chico, de 2011, é sobre caminhos. Por vezes, encontraram-se. Noutras, distanciaram-se.

No momento em que canta, o eu-lírico Chico está distante. Vive, é casado, tem filhos.

O amor existe dentro dele, contudo. E não é por ela, a esposa. Tua Cantiga é um retrato de um amor passado. Daqueles arrebatadores.

O amor do “vem” que, quando dito, muda tudo. Troca-se por tudo.

É puro.

Responsável por noites insones, fossas eternas, bebedeiras sem sentido.

É Chico.

 

Mais conteúdo sobre:

Chico Buarquemúsicatua cantiga
0 Comentários