O suposto estupro: não existe amor no BBB

Estadão

15 Janeiro 2012 | 23h47

“O amor é lindo”. Com essa frase o apresentador Pedro Bial resumiu o assunto do dia na internet e nas mesas de bar Brasil a fora. Um assunto sério, chato e pesado para caramba. Um suposto caso de estupro em um programa de TV. Uma coisa que não tem graça. Um escândalo. Ponto.

Um dos participantes teria supostamente abusado sexualmente de uma moça enquanto ela dormia apagada, bêbada. Horrível.

Acontecer um abuso no BBB não me surpreende tanto assim.  Infelizmente. Na edição passada, um dos participantes  descreveu em detalhes como um amigo seu fazia “mulher sangrar” durante a transa. Assisti ao vivo. E aquilo foi uma aula de violência contra a mulher (essa frase é chata, e esse texto não tem como não ser chato, foi mal aí).

A Globo tentar abafar o caso também não me surpreende. Vocês esperam mesmo que a rede de TV esclareça o assunto claramente? Gente, o BBB é um PRODUTO feito para a família brasileira e existe até boneco do programa vendido na parte de brinquedo das lojas infantis!


Chocante é ver o cinismo de Pedro Bial tentando ignorar o assunto. E também o machismo que correu solto na internet o dia inteiro ao se falar do caso.  “Quem bebe além da conta não tem do que reclamar no dia seguinte. Se quer respeito, aprende a beber”, escreveu um blogueiro com milhares de seguidores.

“Se passou a mão na bunda, quem mandou, o vestido era muito curto”. A culpa é da mulher, claro. Ela que não beba. Ela que use burca. Resumo do dia: cinismo e machismo.

Não, não existe amor no BBB.

Mais conteúdo sobre:

BBB TV