Parceria inédita em “Retratos Imigrantes”

Parceria inédita em “Retratos Imigrantes”

Mônica Zarattini

27 Março 2015 | 07h45

baixa19

Acervo Museu da Imigração. Foto de autor desconhecido, sem data.

A partir de hoje às 19hs, no Museu da Imigração, poderemos ver a exposição Retratos Imigrantes com 50 fotografias das duas primeiras décadas do século 20 que contam a história dos imigrantes que chegaram nos EUA e no Brasil. A exposição compartilha as semelhanças do cenário imigratório da época nos dois países e compartilha um intercâmbio  entre os acervos iconográficos do Museu da Imigração de São Paulo  e do Museu da Imigração de Ellis Island, de Nova Iorque 

Chegando em Ellis Island. Nova York, NY (EUA), 1907.  Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de autor desconhecido.

Chegando em Ellis Island, Nova York, (EUA), 1907. Acervo Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de autor desconhecido.

 

Chegando em S. Paulo. São Paulo, SP (BR), sem data. Acervo Museu da Imigração. Foto de autor desconhecido.

Chegando em São Paulo, SP (BR), sem data. Acervo Museu da Imigração. Foto de autor desconhecido.

 

Os dois acervos de fotografias estão abrigados em antigas hospedarias de imigrantes de São Paulo e Nova Iorque.  Das 50 imagens que serão expostas no Brasil pela primeira vez, 35 são do acervo do Museu de Ellis Island pertencente à coleção fotográfica de Augustus F. Sherman (1865-1925) que foi um funcionário administrativo da antiga hospedaria de Nova Iorque e retratou por duas décadas os imigrantes que chegavam aos Estados Unidos.

8 crianças ófãs. Mães mortas num massacre na Rússia. Outubro de  1906 . Nova York, NY (EUA). Acervo Museu da Imigração de Ellis  Island. Foto de Augustus F. Sherman.

8 crianças órfãs. Mães mortas num massacre na Rússia. Outubro de
1906 . Nova York, (EUA). Acervo Museu da Imigração de Ellis
Island. Foto de Augustus F. Sherman.

 

“Johanna Dÿkhoff, 40 anos (Holanda) com 11 crianças .12 de Maio de 1908 , Nova York (EUA). Acervo Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de Augustus Sherman.

Johanna Dÿkhoff, 40 anos (Holanda) com 11 crianças .12 de Maio de 1908 , Nova York (EUA). Acervo Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de Augustus Sherman.

 

O curador da exposição,  o fotógrafo e professor João Kulcsár, chama atenção para o trabalho do fotógrafos Sherman: “Ele foi o primeiro a fazer esses registros em um momento muito importante da fotografia documental. Embora fosse um fotógrafo amador, seu material tem rigor técnico. Ele captou imagens fortes que transmitem o olhar de esperança, cansaço e o aparente questionamento do desconhecido, do que estava por vir”.

Holanda (Mulher protestante de Zuid-Beveland, província de Zeeland, Países baixos). Nova York,(EUA). sem data. Foto de Augustus Sherman.

Holanda (Mulher protestante de Zuid-Beveland, província de Zeeland, Países baixos). Nova York,(EUA). sem data. Acervo Museu da Imigração de Ellis
Island. Foto de Augustus Sherman.

Alemão rejeitado. Nova York, NY (EUA). Sem data. Acervo Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de Augustus F. Sherman.

Alemão rejeitado. Nova York, (EUA), sem data. Acervo Museu da Imigração de Ellis
Island. Foto de Augustus F. Sherman.

 

 

 

Não poderia deixar escapar essa oportunidade e mostrar  as certidões de registro dos meus bisavós, tidas como “permanente”, em 1944. Os documentos dizem que eles chegaram no Brasil em 1895, no Porto de Santos, em São Paulo. Eles vieram de Colognola Ai Colli, distante 45 minutos de Verona, na Itália, para trabalhar no Brasil. Trouxeram o sonho de uma vida melhor como a esmagadora maioria dos imigrantes. Deixaram um lar e um país para encontrar um outro que fosse melhor. Se estabeleceram no interior de São Paulo, região de Pirassununga onde meu bisavó trabalhou na produção de carvão e depois viveram em Campinas onde ele tornou-se construtor. Esses documentos NÃO ESTÃO na exposição, são apenas documentos da minha família.

Documento de entrada no Porto de Santos do meu bisavô, Carlos Zarattini. 16.06.1895.

Certidão de Registro do meu bisavô, Carlos Zarattini. Campinas,1944

Documento de entrada no Porto de Santos da minha bisavó, Guilherme Maria. 15.06.1895.

Certidão de registro da minha bisavó, Guilherme Maria. Campinas,1944.

 

 

Mulher Rutena do antigo Reino da Rutênia, que chegou a estender-se da Ucrânia ao nordeste da Romênia. Nova York,(EUA), sem data. Acervo do Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de  de Augustus F.Sherman.

Mulher Rutena do antigo Reino da Rutênia, que chegou a estender-se da Ucrânia ao nordeste da Romênia. Nova York,(EUA), sem data. Acervo do Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de de Augustus F.Sherman.

 

 

 

 

A exposição temporária fica no Brasil de 27 de março a 6 de setembro, e uma outra configuração da mesma exposição chegará a Nova Iorque no dia 2 de maio, permanecendo para visitação até 30 de setembro de 2015. O Museu da Imigração de Ellis Island prevê receber cerca de 250 mil pessoas para a mostra que terá como formato 35 fotos do acervo do Museu da Imigração do Estado de São Paulo/APESP, composto por imagens da Hospedaria de Imigrantes do Brás, e 15 fotografias de Sherman.

“Húngaros”. Nova York, (EUA). sem data. Acervo Museu da Imigração de Ellis Island. Foto de Augustus F. Sherman.

O Museu da Imigração fica na Rua Visconde de Parnaíba, 1316, no bairro da Móoca, em São Paulo. O horário de funcionamento é de terça a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos e feriados das 10h às 17h.

Telefone: (11) 2692-1866

E-mail: museudaimigracao@museudaimigracao.org.br