rio de janeiro sem os cariocas

rio de janeiro sem os cariocas

Marcelo Rubens Paiva

13 Fevereiro 2014 | 12h33

Apesar da região ter sido visitada explorador português Gaspar de Lemos em 1502, a cidade do Rio de Janeiro só foi fundada, você sabe, em 1º de Março de 1565 por Estácio de Sá.

A Iluminata Produtora de Imagens [https://www.facebook.com/IluminataProdutoradeImagem] resolveu imaginar como seria o Rio de Janeiro visto pelos primeiros europeus.

O resultado é um colírio para os olhos e foi até destaque do site abduzeedo.com.

Primeiro, a enseada de Botafogo, que foi batizada assim em 1590, quando Antônio Francisco Velho vendeu as terras para João Pereira de Sousa, chefe da artilharia do Galeão Botafogo.


 

 

Depois, a orla das Praias de Ipanema e Leblon, chamada pelos portugueses desbravadores de Costa Brava ou Praia Brava, e a entrada da Lagoa Rodrigo de Freitas, hoje Jardim de Alá, que na época era habitada pelos índios Tamoios.

Eles a chamavam de Piraguá, junção de pirá (peixe) com kuá (enseada).

 

 

Acabamos com a festa e tomamos a ferro e fogo a terra dos nativos – o primeiro movimento de ocupação ilegal começou há mais e 500 anos.

O Rio de Janeiro continua lindo.

Mas já foi bem mais.