Manifesto de mulheres em encontro de cantoras

Manifesto de mulheres em encontro de cantoras

Marcelo Rubens Paiva

13 Maio 2017 | 12h05

 

Show inédito em SP

Na semana do Dia das Mães, elas resolveram se unir, para lançar com Ana Cañas o clipe da música Respeita.


São elas: Marina Lima, Taciana Barros, Karina Buhr, Preta Rara, Jeckie Brown, Mag Magrela, Naná Rizini, Preta Ferreira, Sinhá.

É hoje, sábado, 13/05, às 19, no CCSP (Centro Cultural São Paulo).

Respeita, produção pelo Instituto, é um sensacional rap inédito escrito por Ana Cañas. Referência ao refrão criado pela artista Rita Wainer, “respeita as minas, po#%a!”:

No clipe, dirigido por Isadora Brant e João Wainer, juntaram 85 mulheres na linha de frente da militância e resistência de movimentos sociais e feministas.

Durante as gravações, foi pedido para que cada uma delas fechasse os olhos e pensasse em agressão e opressão que experimentaram.

Quando abrissem, devolveriam para a câmera a resposta só com o olhar.

“Muitas emoções vieram à tona. Algumas gritaram se rebelaram, outras choraram. É uma mistura de sentimentos, todos muito verdadeiros e presentes. Pude perceber que essa é uma dor que todas nós carregamos, não importando a classe social, a idade ou a cor da pele”, disse Ana, que já foi vítima de assédio sexual.

Mulheres que participaram, entre outras, Andréia Horta (atriz), Cacique Márcia (Aldeia Jaraguá), Elza Soares (cantora), Júlia Lemmertz (atriz), Karina Buhr (cantora), Laura Neiva (atriz), Maria Rita Kehl (psicanalista, jornalista, poetisa e cronista), Maria da Penha (farmacêutica e Fundadora do Instituto Maria da Penha), Mariana Lima (atriz), Marlene Bergamo (Jornalistas Livres), Maureen Bisilliat (fotógrafa), Mel Lisboa (atriz), Roberta Martinelli (jornalista e apresentadora), , Sophie Charlotte (atriz), Vera Egito (cineasta), Zélia Duncan (cantora).

 

 

 

Cañas começou cantando jazz na noite em bares e hotéis.

Foi fixa no renomado Baretto (Hotel Fasano).

No primeiro disco, Amor e Caos, de 2007, abraçou a MBP.

Redescobriu Liminha, ícone do rock dos anos 1980 (produtor de nove em cada dez discos de sucesso), cantou com Gil, foi trilha de novela com Viver a Vida, fez parceria com Nando Reis e show dirigido por Ney Matogrosso. Canta de La Vie En Rose ao clássico do Led Zeppelin, Rock and Roll.

Com seu último disco, Tô na Vida, o quarto da cantora formada em Artes Cênicas na ECA – USP, ganhou todos os prêmios. Produzido por Lúcio Maia (Nação Zumbi), tem participações de Arnaldo Antunes e Dadi.

RESPEITA

Você que pensa que pode dizer o que quiser

Respeita aí, eu sou mulher

Quando a palavra desacata, mata, doí

Fala toda errada que nada constrói

Constrangimento, em detrimento

de todo discernimento

quando ela diz

Não mas eu tô vendo, eu tô sabendo

Eu tô sacando o movimento

É covardia no momento

Quando ele levanta a mão

Ela vai, ela vem

Meu corpo, minha lei

Tô por aí, mas não tô à toa

Respeita, respeita

Respeita as mina porra

Diversão é um conceito diferente

Onde todas as partes envolvidas contém

O silêncio é um grito de socorro

escondido pela alma, pelo corpo

Pelo o que nunca foi dito

Ninguém viu, ninguém vê, ninguém quer saber

A dor é sua, a culpa não é sua

Mas ninguém vai te dizer

E o cinismo obtuso

Daquele cara confuso

Eu vou esclarecer: abuso

Ela vai, ela vem

Meu corpo, minha lei

Tô por aí, mas não tô à toa

Respeita, respeita

Respeita as mina porra

Violência por todo mundo

A todo minuto, por todas nós

Por essa voz

Que só quer paz

Por todo luto, nunca é demais

Desrespeitada, ignorada

Assediada, explorada

Mutilada, destratada

Reprimida, explorada

Mas a luz não se apaga

Digo que sinto

Ninguém me cala

Ela vai, ela vem

Meu corpo, minha lei

Tô por aí, mas não tô à toa

Respeita, respeita

Respeita as mina porra

*********************************************

Show / Manifesto – Ana Cañas

Lançamento do Clipe “Respeita”

Local: Centro Cultural São Paulo, Rua Vergueiro, 100

Data: dia 13 de maio, sábado

Horário: 19h

Preço: R$10 (meia) e R$20 (inteira)