Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura » Gentilezas do Uber

Cultura

Gentilezas do Uber

Marcelo Rubens Paiva

17 Fevereiro 2016 | 11h15

Como defendem os capitalistas, a concorrência melhora tanto os serviços…

No Brasil, honestidade é a exceção e notícia. A guerra Uber x Táxi tem um resultado visível: melhorou o serviço e as gentilezas (honestidade) de ambos.

O fotógrafo Rogério Assis pegou um Uber em São Paulo e estranhou a rota seguida pelo motorista.

Pelo site pediu para e empresa rever.

Eis que recebeu a cartinha informando que de fato “a tarifa ficou mais alta do que o estimado”, e “o motorista não seguiu a rota indicada pelo Waze”.

Ajustaram a tarifa paga e estornaram o excesso.

Informaram que notificarão o motorista.

Assinado EQUIPE UBER (help.uber.com).

Quanta fofura… Quer saber mais?

Foi o próprio motorista que estranhou o valor da tarifa e alertou o passageiro.

 

uber

 

No Rio, o taxista “amarelinho” (táxi comum) Laércio Aquino Fonseca achou uma bolsa com um caríssimo equipamentos de filmagem para cinema, esquecida por um passageiro desatento.

Dentro, uma câmera 6K Red Dragon e dez lentes. Nível Hollywood.

Divulgou no Facebook.

A foto da mala viralizou: “Pretendo devolver, pois nada do que não é meu me serve. Preciso que divulguem ao máximo, até que chegue ao conhecimento do dono”.

Acharam o dono, o fotógrafo e cineasta Marcos Mello, que tinha pego o táxi para o aeroporto.

Que alívio hein, Mello?