Face e Twitter declaram guerra contra trolls, fake news e bots.

Face e Twitter declaram guerra contra trolls, fake news e bots.

Marcelo Rubens Paiva

17 Maio 2018 | 11h30

A opinião pública chiou. Governos ameaçaram. Acionistas pressionaram.

Enfim, Facebok e Twiter reagiram, arregaçaram as mangas e declararam guerra.

Os lucros falam em primeiro lugar.

Até o YouTube, empresa do Google, removeu, entre outubro e dezembro de 2017, 8,3 milhões de vídeos que feriram o código de conduta da comunidade.

Os números são astronômicos.

Facebook anunciou que monitorou nos primeiros meses de 2018 mais de 1,5 bilhões de contas e posts que violaram regras da rede.

O feito se deu graças a novas ferramentas que conseguiram detectar spans (98% deles) e todas as contas falsas, baseadas em inteligência artificial, e não mais em apenas denúncias dos usuários.

Até os “condenáveis” nudes são detectados por uma nova tecnologia de reconhecido de imagem.

Segundo comunicado feito recentemente, em três meses, o Facebook:

  • contabilizou 837 milhões de spans
  • cancelou 583 milhões de contas falsas
  • apagou 2,5 milhões de posts com discursos de ódio
  • detectou 2 milhões de peças de propaganda terrorista e 3,4 milhões de violência gráfica.

O mais difícil ainda é detectar o discurso de ódio. Precisam da ajuda (denúncias) dos próprios usuários, afirma o The Guardian.

Segundo a Reuters, a Twitter Inc, fundada em 2006, pela primeira vez revê sua estratégia de combater os “trolls”, identificar usuários de comportamento abusivo e diminuir a visibilidade de seus tweets.

Os tweets das contas com pouquíssimos seguidores ou que não confirmam seus e-mails, identificados como bots (robôs), mesmo que não tenham violado nenhuma regra, não serão replicados.

“Queremos tirar o incômodo das pessoas que recebem abuso ou assédio”, disse o executivo Jack Dorsey.

Tweets não serão removidos, apenas cairão no buraco negro da falta de visibilidade.

Dorsey anunciou que os 336 milhões de usuários ativos mensais do Twitter devem esperar mais mudanças nos próximos meses, enquanto a empresa explora maneiras de encorajar os tweets menos ofensivos.

Uma delas já começou.

Recebemos por e-mails a confirmação de que uma denúncia feita contra um troll está sendo analisada.

No meu caso, não surtiu efeito.

Depois de denunciar e bloquear um usuário que me mandou “Ahhhh vsf seu alejado de merda! Toma no cu seu arrombado! […]”, recebi da empresa.

Que me diz que o texto acima “pode parecer abusivo”, mas não é, ” isto no contexto de uma longa conversa”.

Pode parecer? “Alejado de merda”?! Que conversa? Nem conheço o cara, não o sigo.

Julgue você: