A PM e os grevistas

A PM e os grevistas

Marcelo Rubens Paiva

09 Junho 2014 | 12h21

J F DIORIO

 

Minha opinião.

Muita gente roubou. É escandaloso o que aconteceu na preparação da Copa e deve ser investigado.

CPI da Copa já!

Achavam que os black blocs, os corruptos, a roubalheira, a burocracia que gera incompetência  e a FIFA estragariam o brilho da Copa no Brasil.

Não. Por enquanto, são os metroviários de SP.

Ou melhor, o líder sindical desse movimento já considerado abusivo.

Mas muita gente trabalhou duro para que a Copa desse certo.

A greve do metrô é absurda a 4 dias da abertura.

Claro que a reação do Estado, com seu aparelho repressivo, como sempre, só piorou, oxigenou a chama.

Quem precisa de polícia?

Em quase 30 anos de democracia, o Brasil ainda só negocia com movimentos sociais com bombas e balas de borracha.

Mudou o regime, não a repressão.

Apontam-se os mesmos cassetetes e armas a cidadãos e bandidos.

A bala é de borracha.

O método é o mesmo, o sangue é da mesma cor, e a porrada dói do mesmo jeito.

A polícia não faz distinção entre um condutor de trem e um assaltante de banco.

Para o Estado, o movimento “incita” a população a pular a catraca.

Para os grevistas, o Estado não deveria atrapalhar o direito de ir e vir e autorizar a pular a catraca.

Se sindicalistas erraram, o governo errou mais.

Até não desmilitalizarmos a polícia, esse país não avança.

Enquanto o impasse continua, a população adere ao “Catracaço” [agora há pouco na Praça da Sé – Mídia Ninja].

 

 

+++

 

Dormindo com o inimigo: Seleção dos EUA vai passar mais tempo parada num congestionamento do que treinando.

Vai ser muito xingado o espertalhão yankee que instalou a Seleção dos EUA num hotel da Paulista, se o CT é na Barra Funda.

Vão adorar o traffic de SP.

Passaram na minha janela agora. Parecia rolê do Papa.