Sonia Braga ganha o Platino de atriz
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sonia Braga ganha o Platino de atriz

A brasileira levou o troféu de melhor atriz na 4ª edição do Prêmio Platino do Cinema Ibero-americano, realizado em Madri. O vencedor do melhor filme foi O Cidadão Ilustre, que deu também o troféu de ator a Oscar Ramírez

Luiz Zanin Oricchio

23 Julho 2017 | 23h20

Foi legal Sonia Braga ganhar o Platino de melhor atriz por seu trabalho em Aquarius. Destaca uma grande atuação em um filme marcante, que vem colecionando prêmios pelo mundo. Mais um para o currículo.

Sonia não era uma estranha ao Platino, o “Oscar” ibero-americano, criado há três anos. Na primeira edição, na Cidade do Panamá, ganhou o Platino “de honor”. Pela carreira.

Mas não foi uma cerimônia muito legal para ela. E nem poderia ser, pois, pela manhã, havia recebido a notícia da morte inesperada de José Wilker, seu grande amigo.


Ontem, não. Em Madri, Sonia estava radiosa. Feliz, alegre, falante, ao lado de seu amigo Pedro Almodóvar. Foi muito bonito. E, vamos convir. Na maturidade, Sonia recebeu um presente e tanto de Kléber Mendonça Filho, o papel de Clara, marcante nesse filme extraordinário.

Mas quem levou a melhor mesmo no 4º Platino foi o argentino O Cidadão Ilustre, de Gastón Duprat e Mariano Cohn, que venceu na categoria principal, a de melhor filme ibero-americano. Seu intérprete, o ótimo Oscar Martinez, também ganhou como melhor ator. E a produção levou ainda a estatueta de melhor roteiro. Até agora a Argentina é campeão do Platino. De quatro edições, faturou duas – a outra foi com Relatos Selvagens.

Coube a Pedro Almodóvar ficar com o troféu de direção por seu incrível Julieta, outro filme de exceção numa safra mundial mais chegada à mediocridade que a pontos notáveis.

Uma inovação deste ano foi a premiação de melhor série, que ficou com a muito boa Quatro Estações em Havana, coprodução Cuba-Espanha. A série (disponível na Netflix) é baseada nas histórias do detetive Mario Conde (Jorge Perugorría), escritas por Leonardo Padura. Tem suspense, muita sensualidade, e a magia de Havana.

 OS VENCEDORES DO PLATINO:
. “O Cidadão Ilustre” (Argentina) – melhor filme, ator
(Oscar Martinez), roteiro (Andrés Duprat).

. “Julieta” (Espanha) – melhor diretor (Pedro
Almodóvar) e  trilha sonora (Alberto Iglesias)

. “Aquarius” (Brasil) – melhor atriz (Sonia Braga)

. “De Longe Te Observo” (Venezuela), melhor filme de diretor estreante

. “Psiconautas, los Niños Olvidados” (Espanha) – melhor animação

. “2016 – Nascido na Síria” (Espanha) – melhor documentário

“Esteban” (Cuba) – Prêmio Educação em Valores

“Quatro Estações em Havana” (Espanha-Cuba) – melhor série de TV

. ” Sete Minutos Depois da Meia-Noite” (Espanha) – melhor fotografia,
montagem, direção de arte e som.

. Platino de Honor: para o ator chicano Edward James Olmos