As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Sob a questão do aborto, emerge a opressão política

Luiz Zanin Oricchio

19 Outubro 2007 | 13h12

4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias é o título do filme do romeno Cristian Mungiu, vencedor da Palma de Ouro em Cannes este ano. História de um aborto mas, muito mais, do ambiente sórdido de um regime politicamente fechado, como o da Hungria. Uma garota tem uma gravidez indesejada, precisa abortar; uma amiga a ajuda. As duas saem em busca de quem se disponha a fazer o ‘serviço’ e toda uma realidade de corrupção e decadência se abre aos seus olhos. Talvez o filme parecesse maniqueísta e mesmo simplista, não fosse a maneira de estruturá-lo. Num estilo que lembra muito o dos irmãos belgas Dardenne (também Palma de Ouro, com Rosetta), Mungiu busca o despojamento radical, a secura, o antiespetáculo. Resultado chocante. Nos dois sentidos do termo.

Serviço

Unibanco Arteplex 3: Dia 23, às 20 h. Cine Bombril 1: Dia 24, às 22 h. Espaço Unibanco 3: Dia 28, às 15h20. Cotação: Ótimo