As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Querô vence o Cine Ceará

Luiz Zanin Oricchio

09 Junho 2007 | 01h47

FORTALEZA – Ufa!, estou chegando agora do Cine São Luís e louco para dormir, mas antes o escoteiro tem de cumprir o seu dever e informar que deu Querô na cabeça, com o filme de Carlos Cortez, baseado na obra de Plínio Marcos, sendo o grande vencedor do 17º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema. Além do Mucuripe (o troféu do festival) de melhor filme, Querô levou também o prêmio de ator com Maxwell Nascimento, que faz o papel-título. Bem premiado também foi o cubano La Edad de la Peseta, que recebeu os troféus de direção, trilha sonora e direção de arte. A atriz escolhida foi a peruana Magdyel Ugaz, que recebeu o troféu por sua interpretação de uma jornalista sensacionalista em Mariposa Negra. O argentino Chile 672 ficou com o prêmio de roteiro e o ousado Body Rice, de Portugal, foi reconhecido com os troféus técnicos de som e fotografia.

O melhor curta-metragem foi o cearense Vida Maria, de Márcio Ramos, uma ilustração em forma de desenho animado do ciclo de ferro que condena as mulheres sertanejas a uma dura vida, geração após geração.

Vim no ônibus do festival, com a molecada de Querô fazendo a maior farra, felizes da vida, mexendo com todo mundo. Seguiram para a festa no hotel, onde devem estar zoando até agora. A noite é uma criança para eles. É muito bonito ver essa moçada iniciante genuinamente contente com o reconhecimento ao seu trabalho. É revigorante também para nós, que já estamos há bastante tempo nessa estrada. Valeu, Querô! Parabéns, molecada.

Acrescento ao post a premiação completa e a composição dos júris:

JÚRI OFICIAL LONGA-METRAGEM
Carlos Aguilar Navarro (Panamá / produtor e diretor de cinema)
José Geraldo Couto (Brasil / jornalista, crítico de cinema e tradutor)
José Tavares de Barros (Brasil / professor, montador e editor cinematográfico)
Pancho Adrianzen (Peru / diretor, montador, editor e técnico de som)
Raúl Pèrez Ureta (Cuba / diretor de fotografia)

JÚRI OFICIAL CURTA-METRAGEM
Camila Santos (Pernambuco / jornalista, diretor e roteirista)
Renata Moura (São Paulo / produtora e psicóloga)
Roberto Leite (Rio de Janeiro / técnico de som)
Simone Oliveira Lima (Ceará / roteirista)
Solange Lima (Bahia / produtora e diretora da APCNN – Associação de Produtores e Cineastas de Longa-metragem do Norte Nordeste)

Abaixo, segue a lista completa da premiação.

Mostra Competitiva Ibero-Americana: LONGA-METRAGEM
Melhor Longa (U$ 10,000 – dez mil dólares): QUERÔ, de Carlos Cortez
Melhor Direção: Pavel Giroud, por La Edad de La Peseta
Melhor Roteiro: Pablo Bardauil, com Chile 672
Melhor Fotografia: Paulo Ares, por Body Rice
Melhor Edição: Paulo Sacramento, por Querô
Melhor Som: Pedro Melo, Gerard Rousseau e Elsa Ferreira, por Body Rice
Melhor Trilha Sonora Original: Ulises Hernandez, por La Edad de La Peseta
Melhor Direção de Arte: Vivian del Valle, por La Edad de La Peseta
Melhor Ator: Maxwell Nascimento, por Querô
Melhor Atriz: Magdyel Ugaz, por Mariposa Negra

Mostra Competitiva Brasileira: CURTA-METRAGEM
Melhor Curta: VIDA MARIA, de Marcio Ramos
Melhor Direção: Alexandre Basso, por Paralelos
Melhor Fotografia: Roberto Iuri, por No Rastro do Camaleão e Sol de Amém
Melhor Edição: Joa Pimentel e Leandro Cazumbá, por Câmaa Viajante
Melhor Roteiro: Carlos Eduardo Nogueira, por Yansan
Melhor Som: Chico Borôro, por Paralelos
Melhor Direção de Arte: Carlos Eduardo Nogueira, por Yansan
Melhor Ator: Cláudio Jaborandy, por Dia de Folga
Melhor Atriz: Leuda Bandeira, por Sol de Amém

BNB
Melhor Produção com Temática Nordestina (prêmio de R$ 10.000,00): Patativa do Assaré – Ave Poesia, de Rosemberg Cariri
Melhor Curta-metragem (prêmio de R$ 5.000,00): Vida Maria, de Márcio Ramos

PREMIO AQUISIÇÃO CANAL BRASIL
Melhor curta-metragem (prêmio de R$ 5.000,00): Vida Maria, de Márcio Ramos

PRÊMIO OSCARITO – CÂMARA MUNICIPAL DE FORTALEZA
Las Cruzes, de Rafael Rosal