Muito tremor por nada
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Muito tremor por nada

Luiz Zanin Oricchio

29 Maio 2015 | 17h57

terremoto

Terremoto – Falha de San Andreas,de Brad Peyton, apresenta o que o cinema pipoca tem de pior. O fortão Dwayne Johnson é um bombeiro que está se separando da mulher, a bela Carla Gugino. Sente saudades da filha (Alexandra Daddario), mas tem mais com que se ocupar porque uma série de tremores de terra ameaça destruir a Califórnia. O filme representa o suprassumo do cinema de efeitos especiais, com suas rachaduras de terra, avalanches, pontes e prédios tombando, ondas monumentais levando navios, etc. Quem disser que é malfeito estará de má-vontade. Nesse quesito eles são insuperáveis. Pena que a, digamos assim, dramaturgia seja tão rala e previsível. Na verdade, o elemento humano é apenas coadjuvante para os efeitos especiais, estes sim os verdadeiros protagonistas da história. E, sim, há a pieguice familiar, música melosa e o inevitável patriotismo, com a bandeira americana tremulando sobre escombros, como a dizer que a nação a tudo sobreviverá. Não dá pra levar a sério. Nem de brincadeira.