Mostra 2016. Você tem saudades do Brasil? Veja ‘Pitanga’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mostra 2016. Você tem saudades do Brasil? Veja ‘Pitanga’

Luiz Zanin Oricchio

23 Outubro 2016 | 13h13

pitanga

 

A sessão de ontem de Pitanga, de Beto Brant e Camila Pitanga, foi gloriosa. Sala lotada, muitos risos e aplausos durante a projeção, e uma longa ovação final. Por acaso, encontrei hoje o homenageado, Antonio Pitanga, quando fui entrevistar Marco Bellocchio no hotel. Os dois conversavam. E Pitanga, sempre de bom humor, disse que estava tietando o “maestro”. Dei-lhe um abraço e falei da sessão de ontem. Estava contentíssimo.

Nós todos, aliás. Para começo de conversa, é um filmaço, entremeando o Antonio Pitanga de hoje com cenas dos seus inúmeros filmes (ele tem mais de 50 na carreira). A abertura é genial. O Pitanga de hoje “reencontra” uma Luisa Maranhão interpretada por uma atriz, numa cena que simula ser de Barravento, primeiro longa de Glauber. Depois, Pitanga fez vários outros com o cineasta baiano, como Câncer e a A Idade da Terra. Os reencontros de Pitanga com suas ex-mulheres são de antologia: Ittala Nandi, Zezé Motta, etc. Viraram todas excelentes amigas.

O filme respira afeto o tempo todo. Amigos, ex-mulheres, colegas, todos só têm boas palavras a falar sobre o baiano. É um filme de celebração, mas sem ranço.

Você lembra de um país afetivo, cheio de ginga e bom humor, no qual as relações humanas eram carinhosas e mais fáceis? Esse país chamava-se Brasil. Tem saudades dele? Assista a Pitanga.

CINEARTE 1 28/10/16 – 15:30 – Sessão: 710 (Sexta)
CINEMATECA – SALA BNDES 30/10/16 – 17:00 – Sessão: 891 (Domingo)

O blog está nas redes sociais:

No Face: https://www.facebook.com/luiz.zanin.7

Página no Face: https://www.facebook.com/blogdozanin/

Twitter: @lzanin