Com ‘João, o Maestro’ começa hoje o Festival de Gramado 2017
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com ‘João, o Maestro’ começa hoje o Festival de Gramado 2017

Luiz Zanin Oricchio

18 Agosto 2017 | 00h05

Hoje à noite, com João, o Maestro, de Mauro Lima, começa mais um Festival de Gramado, o 45º da sua história. O filme tem como personagem o maestro João Carlos Martins, protagonista de uma história de vida muito boa. História de redenção, como gosta o cinema, com ascensões, quedas, voltas por cima, etc. Na fase adulta é vivido por Alexandre Nero e mais dois atores para a infância e a juventude. Ainda não vi, mas estou curioso. O filme passa fora de concurso.

Em seguida, arranca a competição, com filmes em vários segmentos, como você confere na lista abaixo.  Longas brasileiros, longas estrangeiros (latino-americanos), curtas nacionais, curtas gaúchos, além de outras produções do Estado. Enfim, será uma maratona, espero que agradável.

Tem tudo para ser. A trinca de curadoria permanece, com os brasileiros Rubens Ewald Filho e Marcos Santuário e a argentina Eva Piwowarski.

Como faço há 25 anos, sem falhar um, lá estarei, cobrindo o dia a dia para o online no Estadão e participando da transmissão da cerimônia de premiação para o Canal Brasil, ao lado de Roger Lerina, ambos sob a batuta de Simone Zuccolotto. Enfim, até lá muita água vai correr. Espero que não de chuva.

Filmes em Competição

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS

– “A Fera na Selva” (RJ), de Paulo Betti, Eliane Giardini e Lauro Escorel

– “As Duas Irenes” (SP), de Fábio Meira

 “Bio” (RS), de Carlos Gerbase

– “Como Nossos Pais” (SP), de Laís Bodanzky

– “O Matador” (PE), de Marcelo Galvão

“Vergel (Brasil/Argentina), de Kris Nicklison

– “Pela Janela” (Brasil/Argentina), de Caroline Leone

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS

– “Los Niños” (Chile/Colômbia/Holanda/França), de Maite Alberdi

– “Pinamar” (Argentina), de Federico Godfrid

– “El Sereno” (Uruguai), de Oscar Estévez & Joaquín Mauad

– “Sinfonía para Ana” (Argentina), de Virna Molina e Ernesto Ardito

– “Mirando al Cielo (Uruguai), de Gusmán García

– “La Ultima Tarde” (Peru), de Joel Calero

– “X500” (Colômbia/Canadá/México), de Juan Andrés Arango

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

– “#feique” (RJ), de Alexandre Mandarino

– “A Gis” (SP), de Thiago Carvalhaes

– “Cabelo Bom” (RJ), de Swahili Vidal

– “Caminho dos Gigantes” (SP), de Alois Di Leo

– “Mãe dos Monstros” (RS), de Julia Zanin de Paula

– “Médico de Monstro” (SP), de Gustavo Teixeira

– “O Espírito do Bosque” (SP), de Carla Saavedra Brychcy

– “O Quebra-cabeça de Sara” (RJ), de Allan Ribeiro

– “O Violeiro Fantasma” (GO), de Wesley Rodrigues

– “Objeto/Sujeito” (SP), de Bruno Autran

– “Postergados” (SP), de Carolina Markowicz

– “Sal” (SP), de Diego Freitas

– “Tailor” (RJ), de Calí dos Anjos

– “Telentrega” (RS), de Roberto Burd

CURTAS-METRAGENS GAÚCHOS (Prêmio Assembleia Legislativa)

“10 Segundos” (Canoas), de Thiago Massimino

“1947” (Porto Alegre), de Giordano Gio

“Através de Ti” (Santa Cruz do Sul), de Diego Tafarel

“Bicha Camelô” (Pelotas), de Wagner Previtali

“Cores de Bissau” (Porto Alegre), de Maurício Canterle

“Gestos” (Porto Alegre), de Alberto Goldim e Júlia Cazarré

“Kátharsis” (Caxias do Sul), de Mirela Kruel

“Luna 13” (Porto Alegre), de Filipe Barros

“Mãe dos Monstros” (Porto Alegre), de Julia Zanin de Paula

“Secundas” (Porto Alegre), de Cacá Nazario

“Sena, Os Fios em Prosa” (Porto Alegre), de Marcelo da Rosa Costa e Cacá Sena

“Sob Águas Claras e Inocentes” (Porto Alegre)”, de Emiliano Cunha

“Solito” (Porto Alegre), de Eduardo Reis

“Telentrega” (Porto Alegre), de Roberto Burd

Mais conteúdo sobre:

Festival de Cinema de Gramado 2017