As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ai, que saudades de Fellini…

Luiz Zanin Oricchio

08 Junho 2014 | 17h39

Moço pobre e ambicioso, um certo Federico saiu de sua cidade natal e foi tentar a vida na capital do país. Queria dedicar-se às artes, talvez ao cinema, mas começou pelo Jornalismo. Essa é a história de um Federico que se chamava Fellini e viria a se tornar um dos gênios incontestes do cinema mundial. Ele deixou sua Rimini natal, foi a Florença, depois a Roma e, como desenhava, pediu emprego na revista satírica Marc’Aurelio. Essa é a história de Que Estranho Chamar-se Federico – Scola Conta Fellini, que estreia no circuito comercial depois de passar pelo Festival de Veneza e pela Mostra de Cinema de São Paulo.

Leia o artigo:
http://cultura.estadao.com.br/noticias/cinema,filme-revive-amizade-de-ettore-scola-e-fellini,1507075